sábado, maio 31, 2014

Deu no ac24horas

Deputado denuncia serviços mal feitos e buraqueira na BR-317

31/05/2014 12:03:53
  
estrdada
Os serviços de recuperação de trechos da Br- 317, sentido Rio Branco-Brasileia foram alvo de críticas do deputado estadual  Edvaldo Souza que realizou uma vistoria  para verificar  a qualidade dos trabalhos que estão sendo realizados.
“Como sempre quando se trata do Acre  as obras não são feitas com a qualidade técnica que deveriam ser feitas. O que vi me deixou preocupado pois mais uma vez os recursos públicos estão sendo aplicados de forma equivocada” ressaltou o parlamentar.
edvaldoDe acordo com Edvaldo Souza  grande parte da estrada encontra-se completamente esburacada e os remendos foram feitos em parte com barro. Com as chuvas, o serviço feito de forma paliativa é completamente destruído.
“Não adianta fazer um quebra-galho” afirmou o deputado que aproveitou para denunciar que estão brincando com a inteligência e o bom senso dos acrianos.
Em outra parte da buraqueira foi utilizado o chamado asfalto frio para tapar os buracos e tudo está se esfarelando.“ É engraçado que em outras regiões do Brasil o DNIT  faz trabalhos de altíssima qualidade e durabilidade. Na Amazônia, especificamente no Acre o serviço  feito e de péssima qualidade” disse o parlamentar.
Se nenhuma providência efetiva não for tomada em breve a BR- 317 terá problemas sérios de trafegabilidade  prejudicando acima de tudo a população de Brasileia, Xapuri e Assis Brasil, alertou Edvaldo Souza.


Estrada_01

sexta-feira, maio 30, 2014

Deu na coluna do Crica

Questão fechada
O presidente do PSDC, José Afonso, não quer nem conversar sobre a entrada do partido no chapão do PT, afirma que sair com chapa própria é uma questão já decidida no PSDC.
Extremamente magoado
O deputado Edvaldo Sousa (PSDC) é pela entrada no chapão, avaliou para a coluna que, com chapa própria o máximo que poderá ocorrer é a eleição de um deputado e nada mais que isso.
Teme debandada
Edvaldo tem uma preocupação bem pertinente, no caso, o de no curso da campanha ocorrerem desistências e assim o PSDC acabar tendo dificuldade e não eleger ninguém.


Deu na coluna da Gina





Edvaldo Souza
Edvaldo Souza (PSDC) tem sido um parlamentar que tem se destacado por sua linha independente. Nunca fez pronunciamentos irresponsáveis com críticas sem fundamento, mas também, nunca elogiou o governo apenas para agradar aos governantes.
Críticas

Souza tem sido árduo crítico da onda de violência que assola o estado. Quem ousará dizer o contrário, se estão todos apavorados com os números sobre a violência?

MANÁ





quinta-feira, maio 29, 2014


                   Boca no trombone

São várias as reclamações feitas pela comunidade de casas que ainda não foram entregues pelo Estado. Quando procurados os representantes de órgãos dão desculpas que não agradam quem os procura.

Se as casas estão prontas não há motivos para protelar a entrega, no meu modesto entendimento.

Quem mora de aluguel sabe das agruras que passa para receber o dinheiro, quase sempre atrasado, e das reclamações dos proprietários de imóveis que sempre ameaçam jogar os inquilinos no olho da rua.





Veja abaixo uma das reclamações que recebo todos os dias. No caso, diz respeito as casas do Cabreuva.







28/05/2014 23:28
Ola seu Edivaldo hj venho aquii encarecidamente le pedir ajuda pois estou desde outubro aguardando as casas do loteamento cabreuva e a assistente social só mente dizendo que vai sair todo mês ja estamos cansados de esperar no aluguel que atrasa mais que tudo temos que esta aguentando os proprietário cobrando todo tempo fora que lá ta abandonado e nós precisando das casas e o governo só que saber da cidade do povo
·         Ana Cristina
28/05/2014 23:29
Por favor faça uma matéria lá procure saber pq ainda não ouve a entrega e pq dessa demora toda
·         Edvaldo Souza
https://fbstatic-a.akamaihd.net/rsrc.php/v2/y4/r/-PAXP-deijE.gif28/05/2014 23:30
Ok. Um abraço

 

      Coluna do Nelson Liano

Jogando contra o próprio patrimônio e marcando gol contra na ALEAC

Por Nelson Liano Jr.
 
Jamais um Governo do Acre teve uma base parlamentar tão forte quanto a atual na ALEAC. Mas por outro lado, jamais uma gestão teve essa mesma base tão desunida. Alguns pronunciamentos dos deputados governistas parecem mais de oposição. Claro que entendo que um bom deputado jamais poderá dizer amém para todas as ordens do comando geral. Mas o quê acontece na tribuna da Casa é gol contra todos os dias. Os campeões são os deputados Valter Prado (PROS), Luís Tchê (PDT) e Edvaldo Sousa (PSDC). Algumas vezes o deputado Moisés Diniz (PC do B) também faz aquelas “críticas construtivas” que são verdadeiros torpedos. Fora os silenciosos que ficam reclamando pelos corredores como os deputados Jonas Lima (PT) e Éber Machado (PSDC). Na minha avaliação isso reflete a falta de uma liderança política para afinar os discursos e aplainar as contradições.
Independência saudável

Por outro lado, acredito que quanto mais independente for o legislativo mais fortalecida fica a democracia. Se as críticas dos governistas fossem melhor assimiladas pela gestão estadual haveria crescimento para todos.
Do lado certo

Nesta quarta, dia 28, perguntei ao deputado Edvaldo Sousa sobre essas contradições da base. Ele me respondeu: “Não sou nem de situação e nem de oposição. Estou do lado daqueles que me elegeram. É com eles o meu compromisso”.
Cobrança justa

Já o deputado Moisés Diniz questionou o projeto da Álcool Verde. Um investimento milionário do Governo que deveria significar combustível mais barato no Estado. Mas isso não acontece. E por que se calar?
Produção questionada

O deputado Tchê (PDT) também questionou o projeto da ZPE. Seria uma zona de produção e exportação. Alguns milhões foram gastos no espaço industrial em Senador Guiomard. Mas qual fábrica se instalou no local? Desde 2011 só existiram tentativas frustradas.
Logística complexa

Com o combustível e a energia mais caras do Brasil será difícil atrair indústrias de fora do Estado. Sem falar nas estradas do Acre, que por problemas de solo, não comportam os transportes de grandes tonelagens.
Liderança de campanha

O prefeito de Rio Branco, Marcus Alexandre (PT) vai entrar de cabeça nas eleições de 2014. Como coordenador dos candidatos da FPA, na Capital, vai ditar o tom dos proporcionais para conseguir os votos para os majoritários.
Afinando o time

No final da tarde dessa quarta, dia 28, participou da primeira reunião com os candidatos a deputados estaduais e federais da FPA. Já foram definidas datas de algumas ações em Rio Branco. Marcus está empolgado com a nova missão política.
Frustrações a parte

A própria função dada ao prefeito da Capital tira qualquer possibilidade de apoios específicos para candidaturas proporcionais. Como coordenador da campanha não poderá privilegiar um ou outro. Todos terão tratamentos iguais.
Prova dos 9

Marcus terá a oportunidade de mostrar o quanto cresceu politicamente depois da sua própria eleição. E o resultado das suas andanças pelos bairros da cidade. Se souber conduzir bem o processo sairá fortalecido politicamente.
Nem tudo são flores

Mas Marcus que se prepare para enfrentar resistências internas. Na hora que o jogo esquentar as tendências do PT irão querer prevalecer. Então velhas lideranças vão aparecer para dar os tradicionais “pitacos” que beneficiam candidatos das suas preferências.
Apitos milagrosos

As mais recentes entrevistas do secretário de segurança Reni Groebner foram risíveis. Atribuir aos apitos e outras ferramentas “comunitárias” a diminuição da criminalidade no Estado em 15 dias só pode ser piada. E de mau gosto…
Blindado

Um secretário da atual gestão me confidenciou que problemas sérios que acontecem no dia-a-dia não chegam ao governador Tião Viana (PT). Só elogiar e querer agradar acaba sendo prejudicial para o próprio gestor que concorre à reeleição.
Patrulha ideológica

Foi só o prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales (PMDB) lançar a sua esposa, deputada Antônia Sales (PMDB), a vice de Márcio Bittar (PSDB) que começou a “pancadaria” nas redes sociais. Tem gente que prefere os ataques à honra do que o debate saudável da democracia. Lamentável…
Tiro pela culatra

Esse comportamento dos “francos atiradores”, a maioria beneficiados de alguma maneira pela atual gestão, cria um efeito contrário ao pretendido. Não existe nada melhor eleitoralmente do que a vitimização.
Exemplo

A candidatura a vice da FPA de Nazaré Araújo (PT) foi recebida com tranquilidade pela oposição. Por que o mesmo não aconteceu com Antônia Sales (PMDB)? O debate político de projetos é saudável já o ataque gratuito é um câncer para a democracia.
Falta comando?

Fico a imaginar se as pessoas que fazem a coordenação de comunicação da campanha da FPA acham esse tipo de comportamento “agressivo” louvável. Ou mesmo se há uma orientação para esse tipo de embate. O fato é que essa pancadaria não acrescenta nada ao processo eleitoral do Estado.
Contrapondo a lógica eleitoral

Já participei de dezenas de campanhas políticas em diversos lugares do Brasil como jornalista ou como redator de publicidade. Sempre quem está no “poder” tem a tendência de ignorar os ataques dos adversários. As vantagens são enormes para quem detém a máquina. Enquanto a oposição grita, quem está na gestão pode solucionar imediatamente um problema. Mas no Acre não é isso que estou vendo. Tanto em palanques de inaugurações de obras quanto na imprensa governista e nas redes sociais vejo ataques virulentos contra a oposição. Quem está nivelando as forças políticas e tornando a eleição uma das mais difíceis da história do Acre é exatamente quem está no poder. Mas como vivemos numa democracia e cada ser humano tem seu o livre arbítrio cada um escolhe o caminho que quiser. Só não vale depois chorar pelo leite derramado.


Deu na coluna da Gina



Edvaldo Souza
Edvaldo Souza (PSDC) tem sido um parlamentar que tem se destacado por sua linha independente. Nunca fez pronunciamentos irresponsáveis com críticas sem fundamento, mas também, nunca elogiou o governo apenas para agradar aos governantes.
Críticas
Souza tem sido árduo crítico da onda de violência que assola o estado. Quem ousará dizer o contrário, se estão todos apavorados com os números sobre a violência?


quarta-feira, maio 28, 2014

                         
                                 
                              Parabéns, doutor!


Sempre torci pelo sucesso dos meus filhos. Mas sempre torci para que obtivessem seus espaços na vida por conta de seus estudos e por mérito próprio. Aqui em casa são orientados a nunca utilizar meu nome para nada. Sempre foi assim  até mesmo antes de me decidir enveredar pelos caminhos as vezes envenenados e tortuosos da política.

Pouco falo de minha  família em meus textos ou postagens como forma de preservá-los das picuinhas, do mau caratismo e principalmente da inveja de alguns poucos que nunca chegam a lugar nenhum.

Nosso( meu e de minha mulher Simone) filho Ícaro Marcel, foi um dos muitos brasileiros  que há alguns anos se deslocou para estudar medicina em uma  das Universidades da Bolívia.

Nunca reclamou e nunca tergiversou  em alcançar seus objetivos. Fez os cinco anos de Faculdade, o internato de um ano trabalhando de graça em um hospital do Paraná, cumpriu os três meses de trabalho gratuito obrigatório  em uma província da Bolívia, fez o chamado exame de Grado e se diplomou médico enfrentando toda a desorganização e lentidão de um país extremamente complicado e difícil para os brasileiros.

Se preparou cerca de seis a oito meses no Brasil para enfrentar as provas de revalidação em Minas Gerais, Matogrosso  e Rio de Janeiro a fim de obter o registro para atuar no Brasil.

Foi aprovado na Universidade Federal do Matogrosso e hoje concluiu a ultima fase das provas da Universidade Federal Fluminense  depois de ter sido aprovado nas questões objetivas, subjetivas e hoje o terrível bicho papão que é a prova prática. Resultado final: APROVADO.

Mais de mil candidatos participam dessas provas. Com o processo de afunilamento, poucos sobram e conseguem aprovação. Mas, entre bolivianos, argentinos,peruanos, africanos e  ingleses estava lá um brasileiro, acriano de Rio Branco, nascido no Hospital Santa Juliana, que residiu a infância no Conjunto Universitário e que fala fluentemente inglês, espanhol e italiano.

Estamos felizes aqui em casa. Não dá para mensurar a felicidade de todos nós e só nos resta agradecer a Deus que tem sido generoso com nossos filhos, nora e netos.

Tenho a convicção que será  um desses profissionais que terá o maior prazer de atender pacientes e salvar vidas.


Parabéns,  doutor Ícaro Marcel Lopes de Souza.

quinta-feira, maio 22, 2014


                                           

                                            Casas populares



Não é novidade que  o  estado do Acre tem um déficit habitacional considerável, o que não é uma exceção entre os demais estados. Um dos últimos governos a investir em moradias populares foi Flaviano Melo, lá pela década de 80. Faz tempo.

As ocupações irregulares em sua maioria são fruto de uma política habitacional que há muito tempo não era voltada para a população de baixa renda.Esse resgate começa a ser feito agora com a construção de mais de dez mil casas na Cidade do Povo.

Hoje, mais de 300 casas foram entregues para pessoas reconhecidamente pobres e que moravam em áreas de risco. É o primeiro passo. A felicidade das pessoas era visível durante o evento que marcou a entrega das casas.

Estive lá e como sempre faço ouço as pessoas, converso, peço sugestões e não tenho nenhuma pressa em cumprimentá-las e ouvi-las.

O Governo acerta quando investe na construção de moradias populares e na Regularização Fundiária.

O resto é conversa de puxa-saco!










terça-feira, maio 20, 2014

Deu no site Agazeta.net

Situação de ramais é alvo de críticas de governistas na Aleac

thumb edvaldo-souza

Um relatório produzido por entidades ligadas aos movimentos sociais, enviado esta semana à Assembleia Legislativa, aponta a situação precária de ramais em vários municípios do interior do estado.
Sem condições de tráfego, as comunidades ficam isoladas. O escoamento da produção rural não acontece, causando enormes prejuízos. Estudantes deixam de frequentar as aulas. Pacientes não podem receber socorro médico porque as ambulância não chegam.
Na Tribuna da Assembleia, deputados da própria base do governo criticaram a falta de atenção do poder público para com o problema, e cobraram providências.
“Os produtores pedem socorro. Vários documentos já forma enviados a quem de direito, ao Deracre, à prefeitura, ao governo do estado, e apenas trabalhos paliativos foram feitos”, afirma o deputado Edvaldo Sousa(PSDC).
O líder do PT na Assembleia, deputado Geraldo Pereira, saiu em defesa do governo, afirmando que a zona rural tem sido prioridade na atual gestão, e que vários investimentos já foram feitos no sentido de elevar o nível de qualidade de vida do homem do campo.
“ Oito quilômetros de bueiro será construidos, são mil e quinhentos metros de pontes de madeira, o governo vai abrir ainda setenta e quatro quilômetros de novos ramais, e piçarrar cento e um quilômetros de ramais. É um investimento de sessenta milhões de reais”, destacou Pereira.

Edvaldo Souza pede recuperação de ramais do projeto Baixa Verde

Ray Melo, da editoria de política de ac24horas – raymelo.ac@gmail.com20/05/2014 10:32:39
  
O deputado estadual Edvaldo Souza(PSDC) usou a tribuna da Aleac nesta terça-feira (20), para reivindicar melhorias para os produtores rurais do projeto de assentamento Baixa Verde.
Com base em um relatório detalhado que lhe foi encaminhado por um produtor rural, o parlamentar enfatizou a necessidade de priorizar a recuperação de ramais o mais rápido possível.
Souza garantiu que o ramal Mediterrâneo  localizado no Projeto de Assentamento Baixa Verde está completamente abandonado e em péssimas condições de trafegabilidade. Disse ainda que alguns reparos foram feitos este ano, porém, o serviço realizado foi de péssima qualidade.
Edvaldo Souza afirmou que o mantém a produção rural funcionando são os agricultores familiares e que portanto devem ser priorizados.
“É lamentável que os agricultores não possam escoar a produção durante os período de chuvas, como também é estarrecedor verificar que crianças do ensino fundamental tem que andar de caminhão para tentar chegar a escola”.
O parlamentar apresentou indicação legislativa solicitando ao governador Sebastião Viana para que interceda junto ao Deracre para que o ramal Mediterrâneo seja incluído no programa Ramais do Povo.


“Não há produção sem ramais trafegáveis o ano todo”, afirmou o parlamentar durante seu discurso.

segunda-feira, maio 19, 2014

 

  •                         Boca no trombone
  • Edvaldo Souza meu amigo dentre estas ruas está a minha, Francisco Rafael, da qual já te falei inbox, contanto gostaria de te esclarecer e falar algo.
    Essas ruas não são Mocinha Magalhaes, aqui é RUI LINO II, mas é uma confusão doida, pois veja bem:
    Quando Fizeram o Aslfato do Mocinha Magalhaes na Gestão do Prefeito Angelim não fizeram aqui, sob argumento de não ser mocinha e sim Joafra (mas nunca foi pq aqui é COHAB), então ficamos na lama.
    Depois fizeram um planejamento para o Joafra e NÓS (Rua Francisco Rafael e São Francisco, apenas duas ruas) ficaram de fora Agora sob alegação de que não é Joafra e nem Rui Lino II (Mas aqui é Rui Lino II) e sim Mocinha Magalhaes, entende??

    Faço 4 perguntas amigo:
    Se aqui é Mocinha Magalhaes, porque não foi asfaltado a 6 anos atrás?? Onde está o dinheiro dessas duas ruas??? Pra onde foi?? Alguém embolsou. Ok aqui não é Mocinha.
    Se Aqui é Joafra (o que não é) porque não aparece nossas ruas no mapa das obras que serão feitas agora neste Bairro??? Ontem sábado em uma reunião com Joafra foi constatado a inexistência dessas 2 ruas.
    Se Aqui é Rui Lino II (o que de fato é) porque essas ruas sumiram do Mapa do Rui Lino II e não vão ser pavimentadas agora??
    A quem interessa excluir essas duas ruas do projeto de pavimentação agora??? Será que é porque embolsaram o dinheiro dessas 2 ruas???
    O certo é que estão fazendo de tudo para excluírem essas duas ruas de qualquer projeto de pavimentação.
    Não aparece ninguém para dá explicação ou ajudar. Estamos a mercê. É impossível trafegar.

    Me ajude. Mande alguém aqui conversar comigo. Faça uma reportagem. Será que temos que fechar rua para o prefeito aparecer aqui???
    Vou te mandar fotos piores.



domingo, maio 18, 2014

          Abandono do Mocinha Magalhães

Morador do bairro Mocinha Magalhães denuncia abandono de ruas e falta de melhorias por parte do Poder Público.


SEU EDVALDO GOSTO MUITO DE SEU TRABALHO PROFISSIONALMENTE ,SOU MORADOR DO BAIRRO MOCINHA MAGALHÃES E VENHO ATRAVÉS DESTA MENSAGEM PEDIR PRO SENHOR PUBLICAR ESTAS FOTOS EM SEU PROGRAMA DAS RUAS SÃO FRANCISCO E RUA SÃO FRANCISCO RAFAEL QUE ESTÃO EM PRECÁRIA SITUAÇÃO URBANA,CADE AS RUAS DO POVO PEÇO SEU APOIO E SUA REIVINDICAÇÃO CONTRA ESSA SITUAÇAÕ.. AS PESSOAS QUE MORAM NESTA PARTE LHE AGRADEÇE DE CORAÇAÕ.