sexta-feira, agosto 29, 2014

"Existe uma sensação de impunidade", diz Edvaldo Souza sobre a violência no Acre

O parlamentar afirmou, ainda, que o papel do parlamento deve ser mais do que apenas realizar audiências públicas para tratar do caso.
  
Edvaldo-Souza18
“As pessoas vivem assustadas, estão procurando uma saída", disse Edvaldo/Foto: Ascom Aleac




Um dia após o assassinato de uma adolescente de 15 anos, morta durante uma tentativa de assalto no bairro Conquista, em Rio Branco, o deputado estadual Edvaldo Souza (PSDC), jornalista que se notabilizou pela apresentação de programas policiais na TV local, criticou o modelo atual de segurança pública e disse que a sensação que impera entre a população é de impunidade.

O parlamentar afirmou, ainda, que o papel do parlamento deve ser mais do que apenas realizar audiências públicas para tratar do caso.
“Precisamos sair da discussão e encontrar soluções, infelizmente não é tão simples de ser resolvido”, declarou.
Edvaldo disse que a sociedade acreana tem vivido sobre o império do medo e é preciso encontrar mecanismos para resolver de vez a situaçao.
“As pessoas vivem assustadas, estão procurando uma saída e não estão encontrando. Precisamos defender a criação de leis menos brandas. Por que nossas leis beneficiam os que cometem crimes”.

quinta-feira, agosto 28, 2014


Entrevista da Marina Silva aos apresentadores(inquisidores) do  JN.



Assembleia Legislativa vazia mostra que deputados ‘gazetaram’ sessão mais uma vez

Mesmo sem ter sido deliberado em plenário na Aleac, a quinta-feira (28) foi a quarta vez consecutiva, desde a volta do recesso do meio do ano, em que não há plenário na casa.
  
politica 271113 1-660x330
Deputado Edvaldo Souza



Em plena campanha eleitoral os deputados estaduais que compõem a Assembleia Legislativa (Aleac) teriam feito um acordo tácito para que não haja sessões nas quintas-feiras, liberando os parlamentares inteiramente para a busca de votos. Esta é a informação que circula nos bastidores da Assembleia Legislativa.

Mesmo sem ter sido deliberado em plenário na Aleac, a quinta-feira (28) foi a quarta vez consecutiva, desde a volta do recesso do meio do ano, em que não há plenário na casa para a realização da sessão. Às 10: 20 da manhã, com 20 minutos de atraso, conforme o horário previsto pelo regimento, não havia um único deputado no plenário da casa legislativa.
“Ainda não temos nenhum deputado. É provável que não haja sessão”, informou o assessor de imprensa do parlamento.
Por telefone, a reportagem da ContilNet Noticias conversou com o deputado Edvaldo Souza (PSDC) e foi informada que há uma conversa em andamento, entre os parlamentares, para que um deles apresente um requerimento solicitando que as sessões das quintas-feiras sejam suspensas durante o período eleitoral.
“ Ainda ontem conversamos sobre isto, porque não acho justo que fique apenas subentendido e as pessoas vão para lá esperar a sessão que não acontece. O mais leal é admitir que não haverá sessão durante este período”, declara.

“A Difusora é a única voz que ecoa na selva Amazônica”, diz Edvaldo Souza na Assembleia

Ray Melo, da editoria de política de ac24horasraymelo.ac@gmail.com27/08/2014 15:04:45
  
O deputado estadual Edvaldo Souza (PSDC) fez uma homenagem aos funcionários da Rádio Difusora Acreana, na comemoração dos 70 anos da emissora, na manhã desta quarta-feira (27), na Assembleia Legislativa.
Segundo o parlamentar, a emissora estatal é uma verdadeira escola de jornalismo. “Foi a Difusora que fez as principais coberturas jornalísticas numa época em que nem se imaginava a existência de televisões”, destaca.
O parlamentar citou os nomes de Campos Pereira, Estevão Bimbi, Hugo Conde, Cícero Moreira, e Jota Valentim, como os responsáveis pela revelação de grandes jornalistas que se destacam nos veículos de comunicação do Estado.
“Apesar de estarmos num momento de campanha, podemos fazer num futuro bem próximo, uma sessão solene em homenagem aos servidores da Difusora, que dia a dia estão dando sua parcela de colaboração ao povo do Acre”, destaca Edvaldo.


Para o deputado, apesar da evolução dos meios de comunicação, o rádio é o veículo que chega onde ninguém chega. “A Difusora é a única voz que ecoa na selva Amazônica, nestes 70 anos de existência”, finaliza Edvaldo Souza.

segunda-feira, agosto 25, 2014

                            Final de noite com a mensagem de sempre.



       Estamos na luta e  conversando com a população


Tenho andando quase todos os dias durante boa parte da manhã (quando não tem sessão na Aleac) e a tarde toda.

No meu modesto entendimento é a única forma de ficarmos mais próximos da comunidade, ouvi-la e buscarmos  no futuro, soluções para os problemas, que diga-se de passagem, são muitos.

Estamos vivendo uma eleição atípica. De minha parte já coloquei na cabeça que placa não vota e sim quem está dentro  das casas. É exatamente com essas pessoas que faço questão de conversar e elas são enfáticas: “ seu Edvaldo deram uma grana pra gente deixar colocar a placa aí, mas os votos de todos aqui de casa são seus’’. Menos mal.

Tenho feito uma campanha olho no olho e enfatizando a importância do voto e alertando para os compradores, para as listas, para o dinheiro que é distribuído.


Sempre afirmo que voto  não tem preço, tem conseqüência.








sexta-feira, agosto 22, 2014

Falta de quórum impede abertura de sessão na Assembleia Legislativa do Acre

Postado em 21/08/2014 21:21:44MARCELA JANSEN
 
 Por falta de quórum, a sessão ordinária na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), na manhã desta quinta-feira, 21, não aconteceu. Dos 24 parlamentares que compõem o quadro legislativo, apenas quatro estiveram presentes no plenário para abrir os trabalhos na Casa do Povo.
Na sessão de hoje estiveram presentes apenas o presidente da Aleac, deputado Élson Santiago (PEN), o 5º secretário da Mesa Diretora, deputado Edvaldo Souza (PSDC) e os deputados Eduardo Farias (PCdoB) e Manoel Morais (PSB).
Embora o trabalho legislativo tenha sido retomado no início do mês de agosto, poucos são os parlamentares que comparecem as sessões na Aleac. O esvaziamento acontece apesar das sessões acontecerem normalmente.
Questionado quanto à ausência de 20 deputados em dia normal de sessão ordinária, o presidente da Aleac afirmou que o recesso branco durante as eleições é comum já que os parlamentares estão em busca de reeleição.
“Sempre foi dessa forma e não podemos ser hipócritas. Todas aqui são deputados tentando a reeleição ou a eleição para outro cargo. A ausência desses deputados é perdoável se levarmos em consideração o período em que estamos”, disse.
Santiago lembrou que o trabalho do parlamentar não se resume ao plenário legislativo. “Muitas pessoas têm uma visão errada, acreditando que os deputados trabalham pouco, mas a realidade é diferente, além das sessões, temos audiências, eventos e visitas a base eleitoral durante toda a semana”.
Para o deputado, a ausência de muitos deputados no parlamento acriano não renderá prejuízos, já que houveram outras eleições e nunca o trabalho ficou atrasado ou deixou de acontecer. “Temos sessões de terça a quinta, resta os candidatos se adaptarem para estarem no interior nos outros dias”.
Em relação aos nove deputados que não concorrem à reeleição e que também não comparecem as sessões, Santiago justificou dizendo que estão no interior apoiando seus respectivos candidatos.
“Embora tenhamos nove deputados que não concorrem à reeleição, ainda assim, esses colegas estão apoiando outros candidatos, logo, de forma indireta eles também estão em campanha eleitoral”, frisou.
O presidente da Casa do Povo, no início de agosto, chegou a afirmar que iria cobrar a participação dos deputados nos dias de sessão, porém, desde o retorno do recesso, é registrado apenas o quórum mínimo na abertura da sessão ordinária.
O deputado e candidato a reeleição, Edvaldo Souza (PSDC) lamentou não ter ocorrido sessão na Aleac nesta manhã. “Eu cumpro com minhas obrigações enquanto parlamentar, pago pelo contribuinte”, disse.
Pelo regimento interno da Casa, é necessária a presença de cinco deputados para abrir a sessão às 10h, tendo a tolerância de 15 minutos. Exatamente às 10h20min os quatro deputados presentes deixaram o plenário legislativo sem que os trabalhos fossem abertos.
Embora os deputados não compareçam na Aleac nos dias de sessões, eles continuam recebendo o salário integral e todos os benefícios, além da verba destinada à manutenção do gabinete e pagamento de outras despesas.