segunda-feira, dezembro 28, 2015

segunda-feira, dezembro 21, 2015

TV Gazeta é a mais lembrada pelo acriano



211215-cotidiano-premiotopofmind-tvgazeta2
Gazeta Alerta teve 45% de preferência do público
A TV Gazeta foi premiada mais uma vez, pela audiência. A emissora foi vencedora na categoria canal de TV local, programa jornalístico e de variedades, no 1º Top Of Mind. O prêmio refere-se à marca ou produto mais lembrado espontaneamente.
A entrega do 1º Top Of Mind aconteceu neste final de semana, com presença de autoridades e comunicadores do Estado. A premiação é resultado de uma pesquisa realizada pelo Instituto Data Control, feita nos municípios de Rio Branco, Cruzeiro do Sul, Sena Madureira, Epitaciolândia e Brasileia. Foram ouvidas 1,2 mil pessoas entre os dias 10 e 14 de dezembro.
Segundo a pesquisa, a TV Gazeta ficou em primeiro lugar, na categoria Canal de TV Local, sendo lembrada por 39% dos entrevistados. A emissora B ficou com 29% da preferência e a C com 10%.
“Pela seriedade, pelo bom trabalho, informa bem, ouve todos os lados, por isso, gosto da TV Gazeta”, diz o pastor Moisés Chavier.
Na categoria programa jornalístico de TV, o Gazeta Alerta mostrou mais uma vez que é líder disparado em audiência, ficando com 45% da preferência do público. Os jornais da emissora B e da emissora C foram lembrados por 5% dos entrevistados.
“É o reconhecimento do nosso trabalho. Significa dizer que a TV Gazeta está no caminho certo, e que a TV fala a linguagem do povo”, disse o apresentador Edvaldo Souza.
Nas ruas, o público confirma o prestígio do programa. “Na casa de qualquer acriano você chega na hora do almoço e tá lá passando o Gazeta Alerta”, disse a acadêmica Caroline Lazari.
O programa Geração Gazeta também foi premiado no Top Of Mind, como a atração de variedades predileta dos entrevistados.

quinta-feira, novembro 12, 2015

terça-feira, setembro 29, 2015

Texto altera regras da aposentadoria

O segurado que preencher o requisito para se aposentar por tempo de contribuição poderá optar pela não incidência do fator previdenciário no cálculo da aposentadoria quando a soma de sua idade e de seu tempo de contribuição for igual ou superior a 85 pontos, se mulher, observando o tempo mínimo de contribuição de 30 anos; ou igual ou superior a 95 pontos, se homem, com 35 anos de contribuição. As somas de idade e de tempo de contribuição serão majoradas em um ponto em 2018 (86/96), em 2020 (87/97), em 2022 (88/98), em 2024 (89/99) e em 2026 (90/100), sempre a partir do dia 31 de dezembro de cada um desses anos. A aplicabilidade da fórmula 85/95 será adotada até 31 de dezembro de 2018. As regras constam do projeto de lei de conversão (PLV) 15/2015, oriundo da Medida Provisória (MP) 676/2015, que cria uma nova fórmula de cálculo da aposentadoria. A MP foi editada pelo governo como alternativa ao Projeto de Lei de Conversão (PLV) 4/2015, vetado em junho pela presidente Dilma Rousseff. A medida perde a validade em 15 de outubro. O projeto oriundo da MP ainda será votado nos Plená- rios do Senado e da Câmara, onde poderá sofrer alterações. O relatório da proposta foi aprovado na semana passada na comissão mista encarregada de emitir parecer sobre a medida. De acordo com o texto, o tempo mínimo de contribuição do professor e da professora que comprovarem exclusivamente tempo de efetivo exercício de magistério na educação infantil e no ensino fundamental e médio será de, respectivamente, 30 e 25 anos, acrescidos 5 pontos à soma da idade com o tempo de contribuição. Ao segurado que optar por permanecer em atividade, se mais vantajoso, é assegurado o direito ao cálculo do salário-benefício com base na expectativa de sobrevida presente na tábua de mortalidade vigente na data de cumprimento dos requisitos necessários à aposentadoria por tempo de contribuição, considerando a idade e o tempo de contribuição no momento de requerimento do benefício. A MP 676/2015 também altera a legislação que trata da concessão de pensão por morte e empréstimo consignado, da concessão do seguro-desemprego durante o período de defeso, do regime de previdência complementar de servidores públicos federais titulares de cargo efetivo e do pagamento de empréstimos realizados por entidades fechadas e abertas de previdência complementar. De acordo com o projeto, a associação em cooperativa agropecuária ou de crédito rural não descaracteriza a condição de segurado especial. A mesma condição não será assegurada ao membro de grupo familiar que possuir outra fonte de rendimento, exceto se decorrente de exercício de mandato de vereador do município onde desenvolve a atividade rural, ou de dirigente, membro de conselho de administração ou fiscal de cooperativa rural constituída exclusivamente por segurados especiais ou de cooperativa de crédito rural. Texto altera regras da aposentadoria

terça-feira, setembro 22, 2015

                     

                          Os idosos e a falta de políticas públicas


Que nós vamos envelhecer é um fato. Porém, é preciso estar preparado para enfrentar essa fase da vida sem muitos dilemas e preocupações.

O Brasil por volta de 2025  será um país que terá  um  aumento significativo de sua população de idosos e o que vemos até agora é que avançamos muito pouco em ações que beneficiem a população da chamada terceira idade.

No Acre hoje se realizou  mais um Fórum Estadual do Idoso com a participação de debatedores de outros Estados e de autoridades ligadas ao Governo Federal.

Poucos sabem, mas a luta é grande por parte do Conselho Estadual do Idoso para que determinadas atividades sejam realizadas. A luta é grande e parcerias sempre são buscadas. A OAB é um exemplo a ser seguido no tocante a sua preocupação com a causa do idoso.

Hoje mais um fórum foi realizado. É esperar que os corações daqueles que tem o poder de decidir tenha sido tocado durante o evento.


segunda-feira, setembro 21, 2015

Deu no jornal A Tribuna

Apagões são propositais, confirma chefe da Eletrobras em Rondônia

torres-de-energia (1)
A conversa entre o chefe da Casa Civil do Governo de Rondônia, Emerson Castro, com o diretor geral da Eletrobrás daquele estado, Luiz Marcelo, neste domingo, 20, apenas confirmou o que os acreanos vinham desconfiando: os apagões são propositais e visam apenas compensar falhas do Operador Nacional do Sistema nas regiões mais desenvolvidas do País. “Cortam aqui (o ONS) para que não haja desabastecimento lá, pois o impacto lá é muito superior em número de habitantes que na nossa região”, diz Castro em publicação nas redes sociais.
Nessa postagem, Castro comenta que, mesmo com duas grandes hidroelétricas em funcionamento no estado, a energia produzida não é utilizada por falta de uma subestação adequada. Afirma ainda que, a pedido do Governo Federal, as usinas termoelétricas (geram energia em motores diesel) foram desligadas em quase todo o país, aumentando a demanda pela energia que sai de Rondônia. Esse mesmo sistema abastece o Acre.
Antes dessa confirmação, o jornalista rondoniense Carlos Caldeira havia afirmado estar sabendo que os apagões são propositais: “Tudo é muito simples. Quando os estados do Sul e Sudeste estão sobrecarregados e correndo o risco de ficarem sem energia, a nossa energia aqui é desligada para tirar a sobrecarga desses estados e não deixar faltar energia lá, e nós, que somos os geradores dessa energia ficamos pagando a conta e sem energia”, disse Caldeira.
No Acre, a economia vem sendo grandemente prejudicada. Setores extremamente delicados e não podem ficar desabastecidos, como a avicultura, por exemplo. Apenas na zona rural de Brasileia, nove mil frangos não resistiram ao forte calor e morreram, dando prejuízo estimado em R$ 90 mil a produtores integrados à empresa Acre Aves, um projeto do Governo do Estado.
Vários setores da economia se manifestaram indignados: Agora, vamos esperar a nota da Eletroacre /Eletrobras, até daqui um pouco, quando apagar de novo. E emitirem outra nota…..Realmente estamos perdendo a paciência”, desabafou o empresário George Pinheiro.
A Eletrobrás Rondônia, responsável pela distribuição de eletricidade no estado, ainda não se pronunciou oficialmente sobre este novo apagão. Já sobre a queda de energia da última sexta-feira, a estatal disse em nota que o desligamento foi provocado pela perda de conexão com o Sistema Interligado Nacional (SIN), entre as cidades de Ji-Paraná e Pimenta Bueno.
No final da semana passada, após o quarto apagão em um mês, o Ministério Público do Acre abriu um inquérito civil e pediu explicações ao Operador Nacional do Sistema, Eletrobras Acre e Eletronorte sobre os constantes apagões registrados no Acre. Em apenas uma semana foram dois apagões. O apagão deste domingo durou quase três horas.
Veja o que diz o secretário de Rondônia sobre os apagões que também afetam o Acre:
apagão-papo

quarta-feira, setembro 16, 2015


              MÚSICA QUE SE ETERNIZA


segunda-feira, setembro 14, 2015

Deu no site agazeta.net

Vice, não
Os partidos "nanicos" parecem estar resolvidos a dar trabalho ao secretário de Articulação Institucional, Francisco Nepomuceno, o "Carioca". Há integrantes dessas agremiações que voltaram a falar no nome do apresentador de televisão Edvaldo Souza para concorrer à Prefeitura de Rio Branco. Indagado sobre o assunto, o jornalista demonstrou simpatia à ideia. Sobre a possibilidade de ser vice, foi taxativo. "Não nasci para ser vice", avisou.

sábado, setembro 12, 2015

Academia Nacional de Medicina debate "beleza e feiura"

Acadêmicos, médicos e estudantes de medicina discutiram tema após palestra

Jornal do Brasil
A dualidade entre a beleza e a feiura foi tema de um profundo e instigante debate na quinta-feira (10), na Academia Nacional de Medicina. O tema médico-filosófico foi abordado na palestra “A Beleza e a Feiura: o que há de objetivo quando se analisa o subjetivo”, proferida pelo Acadêmico Ricardo Lopes da Cruz.
Em seguida, houve um amplo e concorrido debate de mais de uma hora, coordenado pelo Presidente Francisco Sampaio. A questão foi abordada por mais de 150 pessoas, entre psiquiatras, neurologistas, cirurgiões plásticos, anatomistas, além de especialidades em outras áreas e alunos dos 5º e 6º anos de Medicina. 
Confira os pontos mais importantes do debate:
Afrodite, sec. II d.C., Museu de Atenas
Afrodite, sec. II d.C., Museu de Atenas
A leitura da beleza, assim como da denominada feiura, pode ser realizada através de critérios objetivos e subjetivos.
A beleza pode ser analisada através de questões históricas, normas sociais de padrão vigentes, padrões ditos cerebrais (a beleza matemática) e também fatores inconscientes e instintivos na denominada “subjetividade do gosto pessoal”.
Torna-se desafiante, entretanto, a ideia defendida desde a Grécia antiga de que “aquilo que é belo é amado; o que belo não é, não é amado” (Teógnis – século VI a.C.)
A mitologia greco-romana apresenta Apolo como o Deus da Beleza; e Afrodite (mitologia grega) ou Vênus (mitologia romana) como a Deusa da Beleza, no início de uma história antiga que destaca figuras como o Davi de Michelangelo ou o belo clássico de Augusto de Prima Porta.
Ao longo da história, questões sociais, raciais, culturais e políticas foram surgindo, bem como a convicção de que os padrões estéticos sempre seguem proporções matemáticas como as apresentadas por Da Vinci, Fibonacci e mais recentemente Marcquardt.
Os mitos de Pigmalião e de Narciso tornaram-se, da mesma forma, objeto de grande interesse na análise psicológica da cultura ao belo.
A feiura também foi destacada em obras de Da Vinci e reforçada por artistas como Matsys, Della Porta, Caravaggio e Bernini; porém foi sempre questionada no aforisma popular que diz que “a beleza está nos olhos de quem a vê”.
A verdade é que mocinhos e vilões, de maneira geral, insistem em estereotipar a beleza e a feiura nas histórias em quadrinhos e nos filmes que assistimos através das várias gerações.
Artistas mais contemporâneos como Lucien Freud (e sua Big Sue), Piccinini e Mansky colocaram a estética da feiura à prova com sua arte apreciada por muitos.
Poetas e escritores escreveram sobre a feiuúra de forma instigante, traçando paralelos sob vários ângulos como o poder; os interesses escusos; o ridículo; e até mesmo com a velhice, mas é Mário Quintana que estabelece um questionamento fundamental, que diz respeito ao real valor de “se prender a vida em conceitos e normas”.
Se a beleza e a feiura tratam na verdade, tão somente da aparência do ser humano, não resta dúvida de que, nos dias de hoje, é a essência do homem, seu caráter e seus preceitos de moral e ética, que podem salvar a humanidade.

terça-feira, setembro 08, 2015


O candidato que se encantou pelo Acre



Leio que o dr. Robert Ray, cirurgião plástico das estrelas nos Estados Unidos, mas que não pode exercer a profissão no Brasil pois não revalidou o diploma, milionário, candidato derrotado em São Paulo, de uma hora para outra se encantou pelo Acre e suas belezas.

Tanto é verdade que já anunciou que será candidato a senador da República pelo Acre.
Muito estranho! esse amor repentino e essa preocupação latente pelo Acre.

Fico enojado, nauseado com certas figuras que por aqui chegam e que são tratadas como chefe de Estado.

Não duvido que um cidadão desse obtenha uma excelente votação. Mesmo sem saber onde fica a Volta Seca ou o Beco da tripa ou tenha pegado uma ferrada de mutuca.

Aqui pelo Acre tudo acontece. Certa feita um cidadão que respondia por várias estripulias na justiça, por pouco não chegou a Secretário de Estado.

Conheço eleição e conheço o nosso eleitorado. Portanto, é melhor ficar calado.

A Bunda da Paolla – Conto de Wellington Soares



bunda-da-paolla
Lá vai sorrindo a bunda.
- Que alegria é essa, homem?
Vai feliz na carícia de ser e balançar…
- Há tempo não o vejo assim.
Esferas harmoniosas sobre o caos.
- Desde quando virou poeta?
- São de Drummond esses versos…
- Algum motivo especial para recitar poesia?
- Uma bunda belíssima que apareceu ontem na TV.
- Posso saber, por acaso, de quem é?
- Da Paolla Oliveira, a irresistível Danny Bond.
- Danny o quê?
- Uma garota de programa de parar o trânsito.
- Agora sei o porquê, seu cafajeste, de você dormir tão tarde.
- O bonito é feito para ser apreciado.
- Debochado, ainda por cima.
- Garanto que a culpa não é minha.
- Vai dizer que é da Globo, então?
- A minissérie foi produzida por ela, somente assisto.
- Que ótimo exemplo de pai você se tornou.
- Se até Drummond, nosso poeta maior, celebra a bunda…
- Nunca pensei que se tornaria um maria-vai-com-as-outras.
A bunda são duas luas gêmeas em rotundo meneio.
- Outra vez com as obscenidades do itabirano.
Anda por si na cadência mimosa…
- Não entendo essa tara de vocês por bunda.
No milagre de ser duas em uma, plenamente.
- Mulher não se resume a glúteos, criatura.
- Sei disso, mas fica bem mais atraente e sensual.
- Bunda é tudo a mesma coisa.
- Aí é que você se engana redondamente.
- Como assim?
- A da Paolla Oliveira é outra história.
- O que o bumbum dela tem de extraordinário?
- A delicadeza das partes na harmonia do todo.
- Ficou até inspirado pra falar difícil desse jeito.
- Aquela bunda linda na varanda do hotel foi de tirar o fôlego.
- Não entendi?
- Ainda mais de fio dental e salto alto.
- Como se atreve a dizer tudo isso na minha frente?
- O poeta, de fato, tem razão.
- Um pornógrafo igualzinho a você.
A bunda se diverte por conta própria.
- Perturbado, é como você ficou.
E ama.
- Bem mais do que eu imaginava.
Na cama agita-se.
- Enquanto dormia, você ficava vendo essas sacanagens.
Montanhas avolumam-se, descem.
- Tomara que nosso filho não esteja assistindo tal sem-vergonhice.
Ondas batendo numa praia infinita.
- Tem apenas 16 aninhos.
- Se duvidar, já sabe mais coisas que nós dois juntos.
- Um pervertido como o pai?
- Quando mais cedo iniciar, melhor pra ele.
- Quer saber de uma coisa?
- Desembucha.
- A partir de hoje você dorme na sala de estar.
- O quê?
- Durante um mês.
- Sozinho?
- Assim você fica à vontade com a Paolla Oliveira.

quinta-feira, setembro 03, 2015

Leia Mais:http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,dilma-promete-revisar-orcamento-e-prepara-tributo-para-cobrir-rombo,1755444
Assine o Estadão All Digital + Impresso todos os dias
Siga @Estadao no Twitter

Relator mantém em parecer conceito de que família é só união de homem e mulher

  • 02/09/2015 20h38
  • Brasília
Iolando Lourenço – Repórter da Agência Brasil
O relator do Projeto de Lei (PL) 6.583/13, que institui o Estatuto da Família, deputado Diego Garcia (PHS-PR), apresentou hoje (2) seu parecer à comissão especial que estuda a matéria. Garcia manteve em seu substitutivo o conceito básico de que “a família é formada por um homem e uma mulher, através do casamento ou da união estável, e a comunidade formada por qualquer dos pais e seus filhos”. O texto dispõe sobre os direitos da família e as diretrizes das políticas públicas voltadas para valorização e apoio à entidade familiar.

Após a leitura do parecer, foi aberto o prazo de cinco sessões da Câmara dos Deputados para apresentação de emendas que visem a modificar o texto apresentado hoje. As emendas podem apresentadas a partir de sexta-feira (4). De acordo com o substitutivo, é dever do Estado, da sociedade e do Poder Público, em todos os níveis, assegurar à entidade familiar a efetivação do direito à vida, desde a concepção, e do direito à saúde, à alimentação, à moradia, à educação, à cultura, ao esporte, ao lazer, ao trabalho, à cidadania e à convivência comunitária.

O substitutivo também estabelece que “é assegurada atenção integral à saúde dos membros da entidade familiar, por intermédio do Sistema Único de Saúde [SUS], garantindo-lhes o acesso em conjunto articulado e contínuo das ações e 56 serviços, para a prevenção, promoção, proteção e recuperação da saúde, incluindo a atenção especial ao atendimento psicossocial da unidade familiar”.  Pela proposta,os pais têm direito a que seus filhos recebam educação moral, sexual e religiosa que não esteja em desacordo com as convicções estabelecidas no âmbito familiar.

As discussões em torno da proposta que institui o Estatuto da Família têm sido polêmicas na comissão e na Câmara, uma vez que a matéria divide opiniões entre deputados da Frente Parlamentar Evangélica e os que são contra a definição do conceito básico do que é família, que afirmam que o texto não inclui outros modelos de união, como o de casais do mesmo sexo.

O parecer de Diego Garcia diz que é competência do Congresso Nacional regulamentar “a especial proteção constitucionalmente garantida à família”. Segundo Garcia, o estatuto vem para colocar a família no plano das políticas públicas de modo sistemático e organizado. “Nada impede que os cidadãos, mediante seus representantes políticos, advoguem pela inclusão de novos benefícios a outras categorias de relacionamento, mediante argumentos que possam harmonizar-se à razão pública. Portanto, o Estatuto, uma vez que não proíbe nada ao Congresso, de modo algum pode ser alcunhado de impeditivo para o que seja”, disse o relator em sua justificativa.
Edição: Nádia Franco

terça-feira, setembro 01, 2015

                          Acre velho de guerra


Os pequenos empresários que teimam em manter seus  empreendimentos no Acre deveriam ser homenageados todos os anos. Estou falando de pequeno empresário e não de seres viventes e posudos que  se agarram nas licitações e no próprio governo e dão uma de milionários. Milionários falidos que ao primeiro atraso de pagamento estão urrando feito onça no seringal.

Falando em seringal, estamos voltando  aos velhos tempos em que usávamos poronga ou lamparina. Só que tinha a vantagem da piscadela da lâmpada anunciando que a energia ia embora e a meninada deveria correr para dentro de casa.

Com os macacos pulando nos cabos do linhão a coisa não anda nada boa por aqui. Instalar indústria nem pensar. Com o apaga-apaga constante é falência na certa.

Por falar em falência, a falta de determinados medicamentos para pacientes transplantados e para crianças internadas tem levado os doentes a impetrarem ações buscando a garantia de um direito. É a única forma de não terem falência múltipla dos órgãos.

Em se tratando de órgãos, é engraçado quando organismos internacionais se dizem preocupados com nossas questões ambientais. Por aqui o esgoto é despejado  in  natura  em nossos rios e igarapés.Igarapés que não servem nem para lavar nossos pés tal o nível de poluição em nossa capital.

Não só na capital figurinhas carimbadas começam a propagar que serão candidatos a Prefeito. Bando de caras de pau que sabem da quebradeira vivida pelos municípios brasileiros, mas, mesmo assim prometem fazer milagre para o povo.

E o povo? Bem, aí é outra conversa...


segunda-feira, agosto 31, 2015







O galo  de ouro




       

Pose de cabra safado, olhar  de dom Juan e jeito de pegador insofismável.

Esse é o o perfil de um dos galos aqui de casa. Tenho cinco deles, mas, com esse da foto as “galinha pira” e depois de alguns meses temos belos pintos.

terça-feira, agosto 25, 2015

Leia Mais:http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,conta-de-luz-pode-ficar-ate-8-mais-cara,1750604
Assine o Estadão All Digital + Impresso todos os dias
Siga @Estadao no TwitterLeia Mais:http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,conta-de-luz-pode-ficar-ate-8-mais-cara,1750604Leia Mais:http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,camara-aprova-medidas-que-aumentam-o-gasto-do-governo,1750620Leia Mais:http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,camara-aprova-medidas-que-aumentam-o-gasto-do-governo,1750620

Plenário aprova regime de urgência para 10 projetos

Assista ao vivo à sessão do Plenário
O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou há pouco requerimentos de urgência para dez projetos de lei. Entre eles, o PL 8170/14, que concede anistia a multas aplicadas aos municípios por infrações administrativas ambientais ocorridas antes da vigência da Lei Complementar 140/11.
Ainda não há data marcada para votação das propostas.
Confira os projetos com novo regime de tramitação, que podem ter sua relatoria exercida por um deputado designado diretamente em Plenário:
- PL 6781/10, que cria condições especiais de trabalho e aposentadoria para os profissionais de comunicações que exercem funções externas (cinegrafistas);
- PLP 366/13, que proíbe os municípios e o Distrito Federal de conceder benefícios com renúncia do Imposto sobre Serviços (ISS) abaixo da alíquota mínima de 2%, considerando essa conduta ato de improbidade administrativa;
- PL 8318/14, que cria uma vara federal no Paraná e cargos de juízes, cargos efetivos e em comissão e funções comissionadas no quadro de pessoal da Justiça Federal;
- PL 8316/14, que cria duas varas federais no Rio Grande do Sul, cargos de juízes, cargos efetivos e em comissão e funções comissionadas no quadro de pessoal da Justiça Federal;
- PL 8317/14, que cria duas varas federais no Tocantins, cargos de juízes, cargos efetivos e em comissão e funções comissionadas no quadro de pessoal da Justiça Federal;
- PL 6232/13, que cria uma vara federal no município de Ijuí, no Rio Grande do Sul, cargos de juízes, cargos efetivos e em comissão e funções comissionadas no quadro de pessoal da Justiça Federal;
- PL 6999/13, que disciplina o crime de abigeato e o comércio de carne e outros alimentos sem procedência legal;
- PL 5230/13, que regulamenta a base de tributação de serviços prestados em salão de beleza, criando as figuras do "salão-parceiro" e do "profissional-parceiro";
- PL 8170/14, que concede anistia aos débitos decorrentes de multas aplicadas pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) aos municípios por infrações administrativas ambientais ocorridas antes da vigência da Lei Complementar 140/11, sobre competência concorrente na fiscalização ambiental; e
- PDC 163/15, que contém o acordo de comércio preferencial (ACP) entre o Mercosul e a União Aduaneira da África Austral (Sacu), integrada pela África do Sul, Botsuana, Lesoto, Namíbia e Suazilândia.
Assine o Estadão All Digital + Impresso todos os dias
Siga @Estadao no TwitterAssine o Estadão All Digital + Impresso todos os dias
Siga @Estadao no TwitterAssine o Estadão All Digital + Impresso todos os dias
Siga @Estadao no Twitter