quinta-feira, outubro 25, 2012

Deu no jornal A Tribuna


Edvaldo anuncia ruas no Caladinho

PDF
24/10/2012 - 22:16:59
DEPUTADO Edvaldo Souza teve pedido atendido
Máquinas e homem do governo do Estado entrarão no bairro Caladinho, nos próximos dias, para começar uma nova etapa de abertura de ruas. O anúncio é do deputado estadual Edvaldo Souza (PSDC), uma espécie de patrono da comunidade.

Atendendo a uma solicitação do líder do PSDC na Aleac, o governador Tião Viana autorizou o Deracre a usar máquinas e homens para o trabalho de construção das ruas para facilitar o acesso e o tráfego no Caladinho.

Edvaldo Souza defende as famílias do Caladinho desde o dia em que os primeiros ocupantes entraram na área para construir pequenos casebres de madeira e palha. De uma área de terra ocupada, a região se transformou num bairro que tem hoje perto de 600 famílias. Foi no programa Gazeta Alerta, que apresenta na TV Gazeta, que Edvaldo Souza “comprou” as primeiras brigas em nome dos ocupantes.

Foi o deputado também quem garantiu a maior vitória para 560 famílias do Caladinho, até aqui. Por indicação dele, o governo do Estado entregou este ano os títulos definitivos dos terrenos. “Estou obedecendo ao que o meu coração manda fazer”, disse Edvaldo Souza, lembrando que o mandato de deputado é do povo e tem de ser utilizado em benefício da comunidade e jamais em proveito pessoal.

Outras duas conquistas do mandato que orgulham Edvaldo Souza foi a instalação recentemente de um terminal bancário do Banco do Brasil no Conjunto Universitário e a palavra do governador Tião Viana de que ano que vem começará as obras de construção da Delegacia do Idoso.

sexta-feira, outubro 19, 2012

quinta-feira, outubro 18, 2012

Deu na Poronga




Ânimo
Deputado Edvaldo Souza (PSDC) continua animado com a campanha que está fazendo ao lado de Marcus Alexandre.

Maior atuação
À coluna, Edvaldo afirmou que vai intensificar sua participação na Assembleia Legislativa após as eleições.

Projetos
O apresentador do Gazeta Alerta, da TV Gazeta, diz ter na gaveta, prontos para apresentar aos colegas deputados, pelo menos sete projetos de lei.

Parabéns doutores!







São profissionais que não podem falhar. Infelizmente ninguém admite uma falha desses profissionais que quase sempre vivem no fio da navalha. Uns são extremamente eficazes, estudam, se preocupam com a evolução da ciência e mesmo com as responsabilidades de todos os dias conseguem tempo para estudar. Acredito que nessa profissão, estudar todos os dias é imprescindível. Não podem virar o doutor “         encaminho” ou o doutor diclofenaco ou paracetamol. As vezes  incompreendidos, criticados, elogiados, penalizados, fazem parte de uma área da ciência que compromisso e responsabilidade são essenciais.
Fico imaginando um  cirurgião sendo acordado no meio da noite para salvar uma vida. Um pediatra ouvindo o choro de uma mãe que implora para  que salve seu filho. Um ginecologista trazendo a luz uma bela criança. São situações vivenciadas rotineiramente por esses profissionais.
Um dia desses assisti a uma cesariana. Fiquei prestando atenção desde o momento que o médico desinfeta as mãos com iodo, coloca as luvas e começa a solicitar do instrumentista o seu material de trabalho para iniciar a cirurgia.
Um corte na horizontal e pouco a pouco as camadas da pele vão sendo abertas para que o médico possa retirar a criança. Nesse dia foram duas. Todo mundo ali prestando muita atenção e monitorando a paciente. Tudo muito rápido e com muita técnica.
Para fechar, camada por camada da pele é costurada pelo cirurgião. Algumas gorduras são retiradas, ajeita daqui ajeita dali e  num retoque especial a ultima costura é feita. Pronto! Tudo saiu muito bem e rapidamente  a paciente é encaminhada para a enfermaria depois da prescrição de alguns medicamentos.
Senti que a atividade se torna mecânica, acho que rotineira. Conversei com um médico a respeito dessa minha avaliação e ele me afirmou que eu tinha lá minhas razões e disse mais: ‘’Essa história de as vezes pensarmos que todo procedimento segue a mesma rotina, o mesmo padrão é que faz com que nas emergências alguns se sintam com as mãos atadas por terem dificuldades em lidar com o imprevisto’’.
Para algumas pessoas o  que difere o bom médico do médico tido como ruim é acima de tudo a competência na avaliação, no diagnóstico, na abordagem feita ao paciente e principalmente no tratamento humanizado. As vezes um bom dia, um sorriso, uma palavra amiga faz o diferencial.
Quarta-feira uma sessão solene em homenagem aos médicos foi realizada na Assembleia Legislativa a pedido do deputado Eduardo Farias, que também é médico. Uma bonita sessão onde alguns discursos desses profissionais serviram de parâmetro para que tenhamos uma noção da importância e dos dilemas vividos a cada dia.
Parabéns aos médicos Eduardo Hadad, Iran Geraldo Paes Leme, Antonio Lisboa, Jakson Ramos, Beiruth, Romeu Delilo, Donald Fernandes , Eduardo Farias, Abdo Bussad, Arnaldo Tomás e a tantos outros profissionais que fazem da atividade um verdadeiro sacerdócio.

Parabéns doutores!

terça-feira, outubro 16, 2012

Deu no jornal A Tribuna


Edvaldo defende Delegacia do Idoso

PDF
15/10/2012 - 22:45:44
O deputado Estadual Edvaldo Souza (PSDC) apresentou indicação reivindicando ao governo do Estado a criação em regime de urgência de uma Delegacia Especializada de Crimes Contra o Idoso.

Líder do PSD na Aleac, o parlamentar vem estudando e se debruçando em cima do tema e extraindo as questões que fazem parte do dia a dia da maioria dos idosos.

De acordo com Edvaldo Souza, depois de dedicarem boa parte de suas vidas em prol do desenvolvimento do estado, esses homens e mulheres ficam a mercê da própria sorte quando da solução de demandas e conflitos de toda ordem.

São mais de 14 milhões de idosos em todo o Brasil, desse total 48 mil são idosos que residem no Acre. Rio Branco é a cidade do Estado com maior número de idosos chegando a 2l mil.

O parlamentar salientou o trabalho desenvolvido pelo Conselho do Idoso que sempre age em parceria com outras instituições, porém, enfatizou a necessidade da criação de uma delegacia especializada para proteção dos idosos que constantemente são vítimas de vários delitos.

“A violência contra a pessoa idosa é um fenômeno e representa um importante problema de saúde pública e de polícia”, destacou Edvaldo Souza, campeão de votos na capital e tido pela comunidade  como um defensor das causas populares. Ele lembrou que os idosos são vítimas constantes da violência física, psicológica e sexual, além de serem abandonados e sofrerem outros tipos de violência como financeira ou econômica e também  autonegligência.

Ontem o deputado esteve em audiência com o governador Tião Viana a quem pediu agilidade na instalação da delegacia por se tratar de uma reivindicação justa dos idosos que querem ter um lugar apropriado para dirimir conflitos.

O governador garantiu a Edvaldo Souza que no início do próximo ano dará início às obras de construção da Delegacia do Idoso. “Eu vou atender ao pedido do deputado Edvaldo Souza por se tratar de uma causa justa e que ele defende com muita propriedade”, afirmou o governador.

sábado, outubro 13, 2012

Boas lembranças

Sinceramente, as vezes fico um tanto quanto saudosista dos tempos em que tínhamos a chamada boa música, música de qualidade.As músicas do Taiguara embalaram os sonhos e desilusões da juventude da minha época. Hoje só nos resta as boas lembranças.

Luto

Tive a satisfação de conhecer dona Maria Andrade, mãe do repórter Almir Andrade e do sargento Lima. Era uma mulher que dizia na lata o que tinha de dizer. As vezes tinha o semblante de uma mulher brava, mas também guerreira. Para tristeza da família do repórter Almir Andrade que eu carinhosamente apelidei de ligeirinho da fronteira, dona Maria faleceu hoje pela manhã. Como sempre fazia, todos os dias, Almir Andrade a visitava. Hoje ao chegar a casa de sua mãe a encontrou morta. Dona Maria tinha problemas cardíacos e um infarto fulminante ceifou sua vida. A todos da família Andrade, em nome de minha família, as minhas condolências e que Deus os conforte nesse momento de dor e tristeza.

sábado, outubro 06, 2012