quarta-feira, dezembro 24, 2014

                        FELIZ NATAL   !!!




quinta-feira, dezembro 18, 2014

Por que os pais esquecem seus filhos nos carros?

POR GIOVANNA BALOGH
18/12/14  10:46

Choca e assusta ver mais e mais notícias de crianças que morreram asfixiadas após passarem horas esquecidas dentro de carros. E o pior: deixadas nos veículos pelos próprios pais. Na quarta-feira (17), duas crianças morreram em São Paulo e Minas Gerais. Mas, por que esses casos têm sido cada vez mais comum?
A  psicopedagoga Elizabeth Monteiro diz que não dá para julgar esses pais, mas que as mortes dessas e de tantas outras crianças são um reflexo da sociedade em que vivemos. “Vivemos programados. Até a maternidade e a paternidade torna-se algo mecânico”, diz.
Elizabeth comenta que os pais dão comida, banho, trocam os filhos sempre pensando em outras coisas. “Sempre é come logo, levanta logo. Fazem tudo isso com a cabeça cheia e com o celular ou o tablet na mão”, diz.
Segundo a psicopedagoga, a vida moderna exige isso, ou seja, não há possibilidade de sair da rotina. A maioria dos casos de esquecimento de filhos no carro acontece após um dos cuidadores mudar a rotina. No caso de Minas Gerais, por exemplo, o pai normalmente era quem  levava a filha para a escola, mas na quarta-feira foi a mãe.
“A vida moderna exige isso. Não há possibilidade de sair da rotina, mas as pessoas precisam parar e pensar mais na família do que viver correndo dessa forma. Não dá para querer fazer um minuto mais do que 60 segundos. Alguém vai pagar a conta por isso e normalmente é a criança”, relata.
Ela comenta que as crianças são esquecidas na cadeirinha porque adormecem ou ficam quietas entretidas com brinquedos ou tablet, por exemplo. “Isso acaba com a vida de uma família”, diz.
A psicopedagoga diz que nota em seu consultório que as pessoas simplesmente assumem mais compromissos do que podem. “Simplesmente colocam o filho no carro como se fosse uma mala. Não dá para fazer tudo ao mesmo tempo e filho precisa ser em primeiro lugar. O que vemos é que os filhos, o amor, estão em último lugar”, comenta.
Elizabeth ressalta que o trabalho e a tecnologia escravizam a sociedade e que precisamos parar um pouco, ou seja, quando vai dar banho no filho, por exemplo, precisa focar apenas naquilo, brincar, conversar com a criança. Ou seja, os pais precisam “desconectar para conectar com seus filhos e sua família”.

terça-feira, dezembro 16, 2014

quarta-feira, dezembro 10, 2014

domingo, dezembro 07, 2014

Nostalgia se transforma em um grande acervo digital

Jairo Carioca - da redação de ac24horasRio Branco - Acre07/12/2014 08:14:00
  
Historiadores como Fátima Almeida, o fotógrafo Edson Caetano e o vereador Juracy Nogueira (PSB), de forma espontânea começaram a postar fotos antigas do Acre em suas linhas do tempo, no facebook. O que parecia ser apenas nostalgia está aos poucos se transformando em um grande acervo digital.
A reportagem do ac24horas está selecionando esses arquivos confidenciais que cada um compartilha na rede. As imagens nos levam aos tempos mais remotos, um Acre vivido e contado por nossos pais e avós, algo bem diferente do que 89 milhões de brasileiros fazem ao utilizar o facebook diariamente.
Juracy, especialista em fotografias antigas do Segundo Distrito, região onde ele mora, narra histórias interessantes deles e de amigos. Utilizando a frase de Andy Warhol – pintor, cineasta norte americano, uma figura do maior movimento de pop art – o vereador afirma que o prazeroso é mostrar que uma fotografia não muda, mesmo que as pessoas mudem.
Veja as imagens selecionadas: 1208772_600989926590295_502934917_n 1185117_601857616503526_654899998_n 1150343_599730880049533_1725851365_n 1146621_600280229994598_744596754_n 1095101_600120550010566_431911689_n555571_601353696553918_1102904388_n 534994_602579009764720_346014236_n 10860_600121480010473_1870448165_n fotos antigas Juracy

quarta-feira, novembro 26, 2014

Nova enchente do rio Madeira deverá ser mais devastadora, aponta estudos 


Foram oito meses de estudos conduzidos pelo engenheiro civil e de segurança do trabalho Jorge Luiz da Silva Alves. ‘‘Com a entrega do relatório, a gente espera que sejam tomadas as providências necessárias que constam nas mitigações e compensações’’, afirma. Entre as medidas está a proteção da orla do rio Madeira com a construção de um muro de contenção, desde o bairro Triângulo até o Baixa União.
Também constam no estudo que sejam tomadas medidas concedidas através de lei como a isenção do pagamento de energia para as famílias e empresas atingidas pela construção das hidrelétricas, considerando as limitações do uso de energia. Assim como a isenção de Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) e Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA).
madeira
Cheia do Madeira desabrigou milhares de famílias e isolou o Acre ano passado

Barragens
O relatório ainda aponta a necessidade de rever a maneira como os estudos para construção de barragens são realizados. ‘‘A construção de barragens nos rios da Amazônia tem que levar em consideração toda a bacia hidrográfica amazônica, o que não foi feito anteriormente’’, considera o engenheiro civil.
Ele disse ainda que o estudo aponta que o município, Estado e União tinham conhecimento e não tomaram providências para eliminar o gerador do impacto no rio Madeira. ‘‘Foram oito eventos que favoreceram a ocorrência da enchente’’.
Entre outros fatores, o relatório aponta as barragens como principal causadora da cheia histórica do rio Madeira. ‘‘A usina segurou a água para colocar as turbinas para funcionar e aumentou a cota do reservatório, essa foi a principal causa’’, considera.
O relatório tem 258 páginas e traz uma análise sobre as contradições dos estudos para construção das duas hidrelétricas no rio Madeira. ‘‘O trabalho consistiu em analisar documentações, nas quais constatamos várias inconsistências, inclusive desde a época da celebração do Termo de Referência [que serve de base para os estudos ambientais]’’, disse o engenheiro.
E acrescenta: ‘‘ Como foi executado, não levaram em consideração a construção das barragens de acordo com a atuação do rio Madeira em relação ao rio Amazonas’’. O estudo analisou efeitos da jusante da usina mais próxima da capital para baixo, a parte da montante ainda não foi analisada. E verificou que os sedimentos são transportados de uma usina para outra.
‘‘Esse sedimento fica depositado ao longo do rio Madeira até a foz do rio Amazonas. E com isso, todo esse material pesado inunda e dificulta a drenagem’’, aponta o engenheiro. Aliado a isso, também precipitou a cheia histórica do rio Madeira a velocidade da descida das águas, segundo o engenheiro.
Nova enchente
‘‘O relatório aponta que é possível uma nova cheia, e que pode ser pior que a que tivemos. Essa aconteceu porque a vazão de água foi maior, o assoreamento estava muito alto e as chuvas também favoreceram. Na próxima, não terá para onde a água correr. Se não houver drenagem, a água volta’’, avalia o engenheiro civil.
O engenheiro teme que o assoreamento prejudique a pesca e o transporte no rio Madeira. ‘‘ Se todo esse assoreamento continuar você não tem mais a pesca. Não vai poder mais transportar a produção agrícola’’, avalia. Para o engenheiro civil, o rio Madeira corre o risco de ficar semelhante ao rio Parnaíba, em Teresina (PI), visitado recentemente. Ele aponta a necessidade de uma dragagem (remoção de sedimentos) urgente no rio Madeira.
‘‘No rio Parnaíba foram feitas barragens. A mais próxima da cidade fica a 350 km. Vimos que ele está todo assoreado e conversando com alguns pescadores, eles informaram que antes o rio era bonito, tinha 8 metros de profundidade e agora tem somente quatro metros. Está cheio de ilhas, resultado de assoreamento, e é para essa situação que Rondônia caminha’’, aponta o engenheiro.
Além dos engenheiros de Rondônia, a elaboração do relatório teve a contribuição de especialistas de outros estados como Recife, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul.
Providências
O relatório ‘‘A verdade sobre as enchentes do rio Madeira” foi entregue ao Ministério Público Estadual e Federal, em Rondônia. Segundo assessoria do MP/RO, o documento foi protocolado e deve ser encaminhado à Promotoria do Meio Ambiente.

Fonte: Mais Rondônia


segunda-feira, novembro 24, 2014


Semana começa tensa com vazamento dos novos ministros pelo PlanaltoVazamento, pelo Planalto, dos nomes dos novos ministros leva a presidente a agradar mercados, no caso de Joaquim Levy, e a ser criticada por PT e MST por causa de Kátia Abreu na Agricultura

Paulo de Tarso Lyra - Correio Braziliense
Publicação: 24/11/2014 06:25 Atualização: 24/11/2014 09:22

Dilma e Kátia: além de desagradar aliados do PT e do MST, senadora não é vista como indicação do PMDB (Antonio Cruz/ABr - 28/6/12)
Dilma e Kátia: além de desagradar aliados do PT e do MST, senadora não é vista como indicação do PMDB


Apresentados em conversas reservadas como os escolhidos para compor o governo no segundo mandato, os futuros ministros da Agricultura, Kátia Abreu, e da Fazenda, Joaquim Levy, aproximam uns e afastam outros. Desde a última sexta-feira, quando o Planalto decidiu vazar os nomes como fechados pela presidente Dilma Rousseff, os mercados se acalmaram, o agronegócio, idem. Mas, se o nome de Levy foi visto com certa dose de decepção pelos economistas do PT, o de Kátia Abreu fez estrilar o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST). Para completar, na seara política o nome de Kátia desagradou, em especial, a bancada do PMDB, que planejava manter a Agricultura sob seu comando.

O MST foi além das simples reclamações. No último sábado, o Movimento ocupou uma fazenda de milho no Rio Grande do Sul como forma de protesto contra a senadora, e ainda divulgou um texto “Bem-vinda Kátia Abreu”, anunciando novas invasões.

Leia mais notícias em Política


Essas reações terminaram ampliadas porque a presidente adiou o anúncio oficial, passando a muitos a ideia de que só aumentou, ao longo dos últimos anos, aquilo que os aliados esperam ser uma página virada: a dificuldade de a presidente Dilma Rousseff em tomar decisões sem infinitas idas e vindas nas negociações.

Há uma semana, quando a presidente desembarcou em Brasília vinda da reunião do G20, na Austrália, a expectativa no Palácio do Planalto era a de que a equipe econômica seria escolhida e anunciada até a última sexta-feira. Porém, a presidente, comentaram assessores, preferiu adiar o anúncio dos novos ministros para poder entregar o “pacote fechado”. A justificativa teria sido a de que Dilma desejava colocar no bolo os presidentes dos bancos públicos, além do presidente do Banco Central, Alexandre Tombini; e dos ministros da Fazenda, Joaquim Levy; do Planejamento, Nelson Barbosa; e do Desenvolvimento Indústria e Comércio, Armando Monteiro Neto. Não se esperava, mas acabou entrando nesse conjunto o Ministério da Agricultura.

Tanto Kátia Abreu, do PMDB, quanto Armando Monteiro Neto, do PTB, são citados em seus respectivos partidos como ministros da cota pessoal de Dilma. A primeira, pelo que fez na campanha, defendendo Dilma dos ataques dos ruralistas; o segundo, pelo diálogo com o empresariado — apesar de a Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp) e das Indústrias do Rio (Firjan) não apoiarem a Confederação Nacional da Indústria (CNI), quando presidida por Monteiro durante os oito anos do governo Lula.

sábado, novembro 15, 2014

quarta-feira, novembro 12, 2014

Casou-se na cadeia


Patrícia Santos Morato Cordeiro, 34, condenada por homicídio, se casou na cadeia
Patrícia Santos Morato Cordeiro, 34, condenada por homicídio, se casou na cadeia

Uma detenta se casou com o companheiro, com quem mantinha um relacionamento de sete anos antes de ser presa, dentro de uma unidade prisional de Vespasiano, município da região metropolitana de Belo Horizonte.

De acordo a Suapi (Subsecretaria de Administração Prisional), a cerimônia ocorreu na brinquedoteca dentro do CRGPL (Centro de Referência à Gestante Privada de Liberdade), nesta terça-feira (11).

Colegas de Patrícia Santos Morato Cordeiro, 34, também puderam acompanhar o evento.

De acordo com o órgão, a celebração só é permitida em casos de união estável comprovada e o casal precisa obter a certidão de casamento no civil. Segundo a Suapi, o evento foi feito por meio de uma parceria entre o órgão e uma entidade evangélica.

Os enfeites, o bolo e os doces do casamento, além da maquiagem da noiva, foram doados ao casal. A subsecretaria informou que essa é a segunda vez que um evento do tipo ocorre no local. O primeiro foi feito em 2011.

Condenação
A filha da detenta, hoje com 11 anos, também participou do casamento da mãe. Quando Patrícia foi condenada, pelo crime de homicídio, ela estava grávida de quatro meses. A menina nasceu dentro da unidade prisional.

O noivo afirmou que tudo já está preparado para ele e a mulher retomarem a vida, após a detenta ganhar a liberdade, prevista para janeiro do ano que vem.

"Estou realizando meu sonho onde eu menos imaginei. Minha família me virou as costas, mas o Israel [companheiro dela] nunca me abandonou, esteve sempre do meu lado me apoiando. Ele é um pai maravilhoso e sempre me provou o seu amor. Não tinha como eu estar mais feliz", afirmou a mulher, por meio da assessoria da Suapi.

A subsecretaria informou que mantém parceria com diversas instituições religiosas em boa parte das unidades prisionais em Minas Gerais.

Até o momento, além dos dois casamentos feitos na unidade prisional especial para gestantes, outro casamento foi celebrado em um município do interior do Estado

segunda-feira, outubro 27, 2014

Top 10: Atletas da Pá Virada


O piloto James Hunt que adorava biritas, mulheres e cigarros
Marcel G Costa
Todo ser humano, atleta ou não, gosta de dar uma saidinha, tomar uma cervejinha, ou exceder alguns limites vez ou outra. Mas quando se é atleta as coisas são diferentes, afinal de contas, o seu corpo é sua fonte de renda, seu equipamento de trabalho e sua imagem está diretamente ligada ao escudo que você defende. Só que a história nos mostrou que nem todo gênio segue a cartilha.
Baladas, problemas com a justiça, excesso de álcool, drogas e destempero, (re)conheça os 10 atletas mais polêmicos da história:
#10 James Hunt

Uma lenda das pistas, protagonista do mítico campeonato de Fórmula 1 de 1976 no qual venceu o também gênio Nicki Lauda.
Hunt é considerado o último piloto “romântico” da F1, sua clássica foto sentado em um Fórmula 1 com uma bela mulher, uma lata de cerveja em uma das mãos e um cigarro na outra diz muito sobre quem foi o festeiro.
James morreu aos 45 anos, vítima de um ataque cardíaco.
#9 Edmundo

Quem acompanhou o futebol nos anos 90 jamais esquecerá o craque Edmundo, o animal.
Seu apelido já diz tudo, Edmundo tinha pavio curto.
Entre brigas com cinegrafistas, companheiros de clube, adversários, e uma cervejinha com o macaco, Edmundo sempre esteve envolto em polêmicas dentro e fora das quatro linhas.
#8 Mario Balotelli

Não há um ser humano que não conheça o italiano Mario Balotelli, uma das 100 pessoas mais influentes do mundo em 2013 de acordo com a revista “Time”.
Além de fazer muitas loucuras legais como hospedar mendigos em hotéis de luxo, Balotelli também dá muito problema aos seus técnicos.
Além da língua afiada, brigas com companheiros de clube, Balotelli também colocou fogo em sua própria casa.
Mas o fato de ter vestido a camiseta do Milan – clube do qual alega ser torcedor – enquanto jogava pelo rival Inter de Milão, provavelmente foi a maior polêmica do atacante na bota.
#7 Eric Cantona

Quando se trata de destempero dentro das quatro linhas, Cantona – um dos maiores craques da história do Manchester United – é insuperável (isso mesmo Luís Fabiano).
Dentre todas as brigas e agressões de Cantona, sem dúvida a mais polêmica foi a voadora que desferiu em um torcedor do Crystal Palace durante o jogo.
#6 Heleno de Freitas

O primeiro craque problema do futebol brasileiro. Heleno de Freitas é ídolo da torcida do Botafogo, mas além de desfilar talento e raça, também era irritadiço, boêmio, catimbeiro, boa vida, galã e destemperado, além do vício em lança perfume e éter.
Sua breve vida foi retrata no filme Heleno, com o ator Rodrigo Santoro representando Vossa Majestade encrenqueira.
#5 Garrincha

O maior ídolo botafoguense, o anjo de pernas tortas, Mané Garrincha é também umas das figuras mais folclóricas e polêmicas da história do futebol.
O maior ponta-direita da história das quatro linhas foi conhecido por driblar tudo e todos, por seu relacionamento conturbado com a cantora Elza Soares, e por não ter driblado o vício no álcool, que lhe custou a vida.
Sem contar que o homem de Pau Grande também tinha uma ferramenta à altura: 28 cm.
Fez a festa de muitas coristas...
#4 Dennis Rodman

Sem sombra de dúvidas a figura mais polêmica da história da NBA, Dennis Rodman era um especialista em posicionamento e rebote, além de jogar ao lado de Michael Jordan no histórico time do Chicago Bulls.
Mas a sua vida fora das quadras era tão badalada quanto.
Envolvimentos com estrelas como Madonna e Carmen Electra eram nada perto do que Dennis proporcionava pra mídia.
Calote em hotel, suposta tentativa de suicídio, alcoolismo, agressões à ex-esposa... Rodman é até hoje um prato cheio pra mídia sensacionalista.
#3 Mike Tyson

Um dos boxeadores mais ferozes e geniais de todos os tempos, contudo as polêmicas envoltas a sua vitoriosa carreira não se restringem apenas a mordida na orelha de Evander Holyfield.
Tyson teve problemas com sua primeira mulher que o acusava de violento e mentalmente instável, além de ter sido preso por supostamente ter estuprado a miss Desiree Washington.
Depois de passar três anos na cadeia, Tyson se converteu ao islamismo, mas mesmo assim isso não impediu que ele se tornasse viciado em cocaína e fosse flagrado em uma luta por ter fumado maconha.
#2 Adriano

Adriano, que antes era uma figura sempre presente nas páginas de esporte, parece ter mudado definitivamente para as notícias policiais.
Todos se lembram do começo avassalador do Imperador, as conquistas pela Inter de Milão, pela seleção brasileira, e até o último suspiro pelo Flamengo.
Mas parece que a morte do pai deu um novo tom à carreira do ex-atacante.
Acusado de agressões à ex-namorada, envolvimento com o tráfico carioca, entre outras tantas polêmicas, o imperador trocou definitivamente os gramados pelas festas nos morros cariocas regado a muito álcool, funk e drogas, por isso é nosso medalhista de prata.
#1 Maradona

Para muitos, o segundo maior jogador de todos os tempos, para uma minoria, o maior.
Todo mundo conhece a história e a genialidade do Pibe.
E infelizmente todos nós acompanhamos a deterioração da lenda argentina.
Em 91 começaram os problemas com as drogas quando Maradona foi barrado no antidoping em um jogo do Napoli.
Posteriormente, Maradona também ficou fora da Copa de 94, na Argentina, o vício do craque se agravou, Maradona se aposentou, ganhou algumas toneladas, sofreu de sérios problemas no coração, quase morreu até que resolveu se internar, perdeu peso, largou os vícios, se tornou treinador da seleção argentina.
E por ter superado o vício Maradona merece nossa medalha de ouro, apesar de todas as polêmicas.
Sim, Dieguito deu a volta por cima e segue firme, forte e vivo.
Fonte: Blog do Simão Pessoa

domingo, outubro 26, 2014

                                              Que reine a  paz




Pronto! A  fatura foi liquidada por decisão do povo brasileiro. 

É hora de voltar ao batente, refazer as amizades arranhadas durante a campanha eleitoral e tocar a vida.

Daqui a dois anos teremos novas eleições. Vida que segue...

quinta-feira, outubro 23, 2014

                                        Não se matem por política


Conversava hoje com minha família sobre os últimos acontecimentos envolvendo militantes das agremiações políticas que decidem as eleições no próximo domingo.

Estão se digladiando e com os nervos a  flor da pele. Tudo vira motivo para um enfrentamento desnecessário.

Moramos  numa aldeia onde teoricamente todos se conhecem, muito embora ultimamente  ao embarcarmos em Brasília ou aqui mesmo, temos visto poucos rostos conhecidos.

Não briguem por política ou políticos. Na minha pouca vivência na área aprendi cedo que não vale à pena puxar a espada ou sacar o revólver vernacular que destrói reputações.


                               

                               As montanhas que descongelam
                  

Muito se fala em descongelamento, aquecimento global, subida do nível dos mares, etc.

Eu sou daqueles que prefiro esperar. Mas, essas fotos feitas há quatro anos registram o descongelamento dos Andes na área Boliviana.

Um lago se formou nas alturas.




quarta-feira, outubro 22, 2014

Tempo de manga. Tempo de colheita e de degustar o néctar dessa fruta que se transforma numa grande saída nessa época,
para quem sobrevive com dificuldades.

Morre editor do ‘The Washington Post’ que denunciou Watergate

Benjamin C. Bradlee tinha 93 anos e morreu de causas naturais.
Sob sua gestão, jornal conquistou 17 prêmios Pulitzer e virou modelo.

Do G1, em São Paulo
Benjamin C. Bradlee fala na Biblioteca Presidencial Richard Nixon, em Yorba Linda, na Califórnia, em foto de 18 de abril de 2011 (Foto: Reuters/Alex Gallardo/Files)Benjamin C. Bradlee fala na Biblioteca Presidencial Richard Nixon, em Yorba Linda, na Califórnia, em foto de 18 de abril de 2011 (Foto: Reuters/Alex Gallardo/Files)
Benjamin C. Bradlee, editor do jornal “The Washington Post” durante 26 anos, morreu nesta terça-feira (21) em sua casa em Washington, de causas naturais. Considerado o responsável pela transformação da publicação em uma das mais importantes e respeitadas do mundo, ele tinha 93 anos.

Bradlee era responsável pelo jornal durante a cobertura do escândalo Watergate, que culminou na renúncia do então presidente dos EUA, Richard Nixon. Antes disso, ele já havia entrado em conflito com o mesmo político ao publicar matérias baseadas em documentos secretos do Pentágono sobre a Guerra do Vietnã.

Benjamin C. Bradlee assumiu o “Washington Post” em 1965 e desde então procurou criar um modelo diferente dos jornais tradicionais da época. Primeiro como editor e depois como editor executivo, ele distribuiu correspondentes em diversos países, espalhou redações em todos osEstados Unidos e criou diversas novas seções e editorias.
Em sua gestão, que durou até 1991, o jornal conquistou 17 prêmios Pulitzer. Fundado em 1877, ele tinha conseguido apenas 4 prêmios semelhantes em toda sua história anterior. Além disso, logo em seus primeiros anos como editor, Bradlee viu as vendas do “The Washington post” mais do que dobrarem.
Bradlee foi interpretado por Jason Robarts em “Todos os homens do presidente”, filme de 1976 que rendeu um Oscar ao ator e contou o desenrolar do Watergate pelas reportagens de Bob Woodward e Carl Bernstein. Ele foi um dos poucos a conhecer desde cedo a identidade da fonte apelidada de “Garganta profunda”, revelada apenas em 2005 como sendo o oficial do FBI W. Mark Felt.
A imagem do editor se tornou ainda mais popular em 1978, quando ele transformou a estrela pornô Sally Quinn em sua terceira esposa.
Em novembro de 2013, aos 92 anos, Bradlee foi condecorado por Barack Obama na Casa Branca, recebendo a Medalha Presidencial da Liberdade. Em seu discurso na ocasião, o presidente o saudou por trazer intensidade e dedicação ao jornalismo que serviam como lembrete de que “nossa liberdade como nação se apoia em nossa liberdade de imprensa”.
Em setembro deste ano, Quinn revelou que o marido sofria de Alzheimer havia alguns anos. Ainda assim, ela disse que ele “nunca foi deprimido um único dia em sua vida”.
Bradlee teve quatro filhos em seus três casamentos: Benjamin C. Jr., Dino, Marina e Quinn.
O presidente dos EUA, Barack Obama, entrega a Medalha Presidencial da Liberdade a Benjamin C. Bradlee em cerimônia na Casa Branca, em 20 de novembro de 2013 (Foto: AFP Photo/Mandel Ngan)O presidente dos EUA, Barack Obama, entrega a Medalha Presidencial da Liberdade a Benjamin C. Bradlee em cerimônia na Casa Branca, em 20 de novembro de 2013 (Foto: AFP Photo/Mandel Ngan)

segunda-feira, outubro 20, 2014

As plantas são um excelente remédio para o estresse. Hoje me dou ao direito de ter tempo disponível para cuidar delas.
Confesso que vivo um novo momento. Nada de estresse, e sim qualidade de vida.