segunda-feira, outubro 27, 2014

Top 10: Atletas da Pá Virada


O piloto James Hunt que adorava biritas, mulheres e cigarros
Marcel G Costa
Todo ser humano, atleta ou não, gosta de dar uma saidinha, tomar uma cervejinha, ou exceder alguns limites vez ou outra. Mas quando se é atleta as coisas são diferentes, afinal de contas, o seu corpo é sua fonte de renda, seu equipamento de trabalho e sua imagem está diretamente ligada ao escudo que você defende. Só que a história nos mostrou que nem todo gênio segue a cartilha.
Baladas, problemas com a justiça, excesso de álcool, drogas e destempero, (re)conheça os 10 atletas mais polêmicos da história:
#10 James Hunt

Uma lenda das pistas, protagonista do mítico campeonato de Fórmula 1 de 1976 no qual venceu o também gênio Nicki Lauda.
Hunt é considerado o último piloto “romântico” da F1, sua clássica foto sentado em um Fórmula 1 com uma bela mulher, uma lata de cerveja em uma das mãos e um cigarro na outra diz muito sobre quem foi o festeiro.
James morreu aos 45 anos, vítima de um ataque cardíaco.
#9 Edmundo

Quem acompanhou o futebol nos anos 90 jamais esquecerá o craque Edmundo, o animal.
Seu apelido já diz tudo, Edmundo tinha pavio curto.
Entre brigas com cinegrafistas, companheiros de clube, adversários, e uma cervejinha com o macaco, Edmundo sempre esteve envolto em polêmicas dentro e fora das quatro linhas.
#8 Mario Balotelli

Não há um ser humano que não conheça o italiano Mario Balotelli, uma das 100 pessoas mais influentes do mundo em 2013 de acordo com a revista “Time”.
Além de fazer muitas loucuras legais como hospedar mendigos em hotéis de luxo, Balotelli também dá muito problema aos seus técnicos.
Além da língua afiada, brigas com companheiros de clube, Balotelli também colocou fogo em sua própria casa.
Mas o fato de ter vestido a camiseta do Milan – clube do qual alega ser torcedor – enquanto jogava pelo rival Inter de Milão, provavelmente foi a maior polêmica do atacante na bota.
#7 Eric Cantona

Quando se trata de destempero dentro das quatro linhas, Cantona – um dos maiores craques da história do Manchester United – é insuperável (isso mesmo Luís Fabiano).
Dentre todas as brigas e agressões de Cantona, sem dúvida a mais polêmica foi a voadora que desferiu em um torcedor do Crystal Palace durante o jogo.
#6 Heleno de Freitas

O primeiro craque problema do futebol brasileiro. Heleno de Freitas é ídolo da torcida do Botafogo, mas além de desfilar talento e raça, também era irritadiço, boêmio, catimbeiro, boa vida, galã e destemperado, além do vício em lança perfume e éter.
Sua breve vida foi retrata no filme Heleno, com o ator Rodrigo Santoro representando Vossa Majestade encrenqueira.
#5 Garrincha

O maior ídolo botafoguense, o anjo de pernas tortas, Mané Garrincha é também umas das figuras mais folclóricas e polêmicas da história do futebol.
O maior ponta-direita da história das quatro linhas foi conhecido por driblar tudo e todos, por seu relacionamento conturbado com a cantora Elza Soares, e por não ter driblado o vício no álcool, que lhe custou a vida.
Sem contar que o homem de Pau Grande também tinha uma ferramenta à altura: 28 cm.
Fez a festa de muitas coristas...
#4 Dennis Rodman

Sem sombra de dúvidas a figura mais polêmica da história da NBA, Dennis Rodman era um especialista em posicionamento e rebote, além de jogar ao lado de Michael Jordan no histórico time do Chicago Bulls.
Mas a sua vida fora das quadras era tão badalada quanto.
Envolvimentos com estrelas como Madonna e Carmen Electra eram nada perto do que Dennis proporcionava pra mídia.
Calote em hotel, suposta tentativa de suicídio, alcoolismo, agressões à ex-esposa... Rodman é até hoje um prato cheio pra mídia sensacionalista.
#3 Mike Tyson

Um dos boxeadores mais ferozes e geniais de todos os tempos, contudo as polêmicas envoltas a sua vitoriosa carreira não se restringem apenas a mordida na orelha de Evander Holyfield.
Tyson teve problemas com sua primeira mulher que o acusava de violento e mentalmente instável, além de ter sido preso por supostamente ter estuprado a miss Desiree Washington.
Depois de passar três anos na cadeia, Tyson se converteu ao islamismo, mas mesmo assim isso não impediu que ele se tornasse viciado em cocaína e fosse flagrado em uma luta por ter fumado maconha.
#2 Adriano

Adriano, que antes era uma figura sempre presente nas páginas de esporte, parece ter mudado definitivamente para as notícias policiais.
Todos se lembram do começo avassalador do Imperador, as conquistas pela Inter de Milão, pela seleção brasileira, e até o último suspiro pelo Flamengo.
Mas parece que a morte do pai deu um novo tom à carreira do ex-atacante.
Acusado de agressões à ex-namorada, envolvimento com o tráfico carioca, entre outras tantas polêmicas, o imperador trocou definitivamente os gramados pelas festas nos morros cariocas regado a muito álcool, funk e drogas, por isso é nosso medalhista de prata.
#1 Maradona

Para muitos, o segundo maior jogador de todos os tempos, para uma minoria, o maior.
Todo mundo conhece a história e a genialidade do Pibe.
E infelizmente todos nós acompanhamos a deterioração da lenda argentina.
Em 91 começaram os problemas com as drogas quando Maradona foi barrado no antidoping em um jogo do Napoli.
Posteriormente, Maradona também ficou fora da Copa de 94, na Argentina, o vício do craque se agravou, Maradona se aposentou, ganhou algumas toneladas, sofreu de sérios problemas no coração, quase morreu até que resolveu se internar, perdeu peso, largou os vícios, se tornou treinador da seleção argentina.
E por ter superado o vício Maradona merece nossa medalha de ouro, apesar de todas as polêmicas.
Sim, Dieguito deu a volta por cima e segue firme, forte e vivo.
Fonte: Blog do Simão Pessoa

Nenhum comentário:

Postar um comentário