quarta-feira, maio 28, 2014

                         
                                 
                              Parabéns, doutor!


Sempre torci pelo sucesso dos meus filhos. Mas sempre torci para que obtivessem seus espaços na vida por conta de seus estudos e por mérito próprio. Aqui em casa são orientados a nunca utilizar meu nome para nada. Sempre foi assim  até mesmo antes de me decidir enveredar pelos caminhos as vezes envenenados e tortuosos da política.

Pouco falo de minha  família em meus textos ou postagens como forma de preservá-los das picuinhas, do mau caratismo e principalmente da inveja de alguns poucos que nunca chegam a lugar nenhum.

Nosso( meu e de minha mulher Simone) filho Ícaro Marcel, foi um dos muitos brasileiros  que há alguns anos se deslocou para estudar medicina em uma  das Universidades da Bolívia.

Nunca reclamou e nunca tergiversou  em alcançar seus objetivos. Fez os cinco anos de Faculdade, o internato de um ano trabalhando de graça em um hospital do Paraná, cumpriu os três meses de trabalho gratuito obrigatório  em uma província da Bolívia, fez o chamado exame de Grado e se diplomou médico enfrentando toda a desorganização e lentidão de um país extremamente complicado e difícil para os brasileiros.

Se preparou cerca de seis a oito meses no Brasil para enfrentar as provas de revalidação em Minas Gerais, Matogrosso  e Rio de Janeiro a fim de obter o registro para atuar no Brasil.

Foi aprovado na Universidade Federal do Matogrosso e hoje concluiu a ultima fase das provas da Universidade Federal Fluminense  depois de ter sido aprovado nas questões objetivas, subjetivas e hoje o terrível bicho papão que é a prova prática. Resultado final: APROVADO.

Mais de mil candidatos participam dessas provas. Com o processo de afunilamento, poucos sobram e conseguem aprovação. Mas, entre bolivianos, argentinos,peruanos, africanos e  ingleses estava lá um brasileiro, acriano de Rio Branco, nascido no Hospital Santa Juliana, que residiu a infância no Conjunto Universitário e que fala fluentemente inglês, espanhol e italiano.

Estamos felizes aqui em casa. Não dá para mensurar a felicidade de todos nós e só nos resta agradecer a Deus que tem sido generoso com nossos filhos, nora e netos.

Tenho a convicção que será  um desses profissionais que terá o maior prazer de atender pacientes e salvar vidas.


Parabéns,  doutor Ícaro Marcel Lopes de Souza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário