terça-feira, abril 22, 2014

“A carga tributária deste estado mata qualquer empresário”, desabafa Edvaldo Souza

Ray Melo, da editoria de política de ac24horas – raymelo.ac@gmail.com

O deputado estadual Edvaldo Souza (PSDC) protestou contra a carga tributária atribuída aos empresários do Acre e pede que o debate se estenda aos impostos.
Segundo Edvaldo Souza destacou ainda que as prefeituras do Acre vivem de pires nas mãos, e questionou se o motivo seria a desoneração de IPI.
“A presidenta Dilma Rousseff, fez a desoneração de IPI, mas será que apenas a desoneração do IPI quebrou as prefeituras dos municípios do Acre?”, questiona.
Edvaldo Souza questiona ainda se a crise não seria fomentada pelo escândalo de Pasadena, o mensalão e os esquemas no sistema de saúde.
“Será que todos estes escândalos não colaboram para que as pessoas que vivem nestes municípios não tenham uma vida cada vez piro?”, interroga Souza.
Voltando a falar dos preços abusivos praticados no comércio local, o deputado atribuiu a ação dos empresários à carga tributária praticada no Acre.
“A carga tributária deste estado mata qualquer empresário. Precisamos falar do ICMS que os empresários pagam que é caríssimo”, destaca Edvaldo Souza.
O deputado sugeriu que a comissão que debate o preço da gasolina em Cruzeiro do Sul convide a promotora Alessandra Marques, para fazer parte do movimento.
Crise de abastecimento
Na questão do reajuste de preços de gêneros alimentícios no período da cheia do rio Madeira, o parlamentar acredita que faltou ação dos órgãos públicos.
“Se os produtos eram trazidos de avião pago pelo Estado, não justifica que mercados e supermercado estejam praticando preços acima dos que existiam”.
Edvaldo Souza questiona “qual o motivo dos preços terem sido inflacionados? É ai que o Procon deve entrar, mas se não der jeito deve-se acionar a Procuradoria do consumidor para processar estes empresário”, finaliza.


Nenhum comentário:

Postar um comentário