segunda-feira, junho 02, 2014

                   Os ramais do projeto Baixa Verde

Foi por meio de um relatório pormenorizado encaminhado por um produtor rural do Projeto de Desenvolvimento Sustentável Baixa Verde que tomei conhecimento das dificuldades das pessoas que moram naquela área.

O maior problema são os ramais que ficam intrafegáveis  durante o inverno e ainda ruins durante o verão. Desta forma se inviabiliza a produção rural por falta de escoamento e o acesso das crianças a escola Zaqueu Machado.

Tomei conhecimento do fato e fiz a denúncia no Gazeta Alerta e no dia  seguinte levei o assunto a tribuna da assembléia Legislativa encaminhando inclusive Indicação Legislativa ao Deracre solicitando providências.

Para minha surpresa( nem tanto) o Prefeito Marcos Alexandre tomou conhecimento do fato e resolveu trazer para si a responsabilidade do problema, atendendo dessa forma minha reivindicação.

Semana passada recebi um abaixo assinado da comunidade rural me convidando para uma reunião onde autoridades do município estariam presentes.

Nesta segunda-feira saí cedo de casa para as oito da manhã chegar a escola Zaqueu Machado, localizada no ramal mediterrâneo.

Não teço loas a quem quer que seja quando não há uma causa justa e que contemple a população.

Ao fazer   uso da palavra relatei os problemas dos ramais  intrafegáveis, já que dessa forma não há escoamento da produção e acesso para o ônibus levar as crianças a escola.

O Prefeito, bem ao seu estilo, depois da minha fala, foi curto e grosso depois de cumprimentar a todos:

- “Edvaldo nós vamos fazer melhorias nos ramais. Isso eu garanto. Iremos trabalhar nos ramais mediterrâneo, lua nova, ramal do amor, da capela e ramal do quinoá. É nossa obrigação, disse o Prefeito olhando dentro dos meus olhos”.

Em outras palavras, a questão foi resolvida  de modo prático e sem delongas. Se continuar desse jeito, o Marcos vai longe.

Quanto a mim, fiz a minha parte. Denunciei e cobrei providências. Papel que deveria ser feito por todo parlamentar.




Nenhum comentário:

Postar um comentário