quinta-feira, outubro 10, 2013

Deu no jornal A Gazeta

Edvaldo Souza e Luís Tchê criticam a condução do Programa Mais Médicos

E-mailImprimirPDF


O deputado Edvaldo Souza (PSDC) criticou o governo brasileiro por não celebrar um acordo com os governos boliviano e peruano na questão do Programa Mais Médicos. O parlamentar ressaltou que a sua preocupação é por que mais de 300 médicos brasileiros formados na Bolívia correm o risco de ficarem de fora do certame pela demora na documentação.
“Fizeram um alarde que o registro iria sair o mais breve. Que o governo brasileiro ia criar uma agenda com as embaixadas da Bolívia e do Peru. Mas nada disso aconteceu. Continua tudo como antes. Eu faço este alerta porque tem 358 médicos inscritos”, ressalta o deputado cristão.
 Edvaldo disse que o governo boliviano continua extorquindo os estudantes brasileiros com cobranças de taxas que ele considera ‘abusivas’. O parlamentar pediu intervenção da bancada federal do Acre para que se resolva em definitivo a situação, uma vez que, a partir de agora, cabe ao Ministério da Saúde (MS) conceder registros aos profissionais e não os Conselhos Regionais de Medicina, como era antes.

Obs -Sou favorável ao programa Mais Médicos por entender que é uma das formas de levar profissionais aos mais distantes lugares deste país. Para quem quiser entender a importância do programa, basta fazer a leitura da MP 621/13 que trata da questão. Bons profissionais e profissionais mal preparados existem em qualquer lugar do mundo. Em se tratando do Acre, o déficit de médicos é alarmante. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário