segunda-feira, setembro 23, 2013

Deu no AC24horas

Candidatura própria à Presidência da República poderá forçar saída do PSDC da Frente Popular do Acre

Ray Melo, com informações da assessoria do PSDC - raymelo.ac@gmail.com

Segue o dilema de partidos aliados da FPA no Acre. Lideranças do PSDC se reuniram no final de semana para avaliar os mandatos de parlamentares, receber novas adesões e discutir os rumos da legenda que terá candidatura própria à Presidência da República, mas no Acre apoia o PT de Dilma Rousseff.
Com a possibilidade de ser obrigado a defender o nome de José Eymael, na disputa em nível nacional, o PSDC poderá ter que abandonar a aliança no Estado com o PT. Cerca de 40 pessoas assinaram ficha de filiação na legenda, que busca fortalecimento para disputar as eleições 2014.
A cerimônia contou com as presenças do deputado estadual Edvaldo Souza, dos vereadores Graça da Baixada  e Artêmio Costa, do prefeito Marcus Alexandre e os presidentes regionais do PT, Leonardo Brito e PPL, Assis. O presidente Afonso Fernandes anunciou outro evento para discutir o futuro do PSDC.
O PSDC integra a Frente Popular do Acre (FPA), desde sua fundação no Estado – em 2001. A legenda terá candidato próprio à Presidência da República, além de chapas completas de candidatos a deputado estadual e federal. Os líderes do PSDC aguardam as definições internas da FPA para decidir que rumo tomar.
Os filiados e dirigentes do partido cristão manifestaram interesse em participar das discussões em torno da disputa pela renovação da bancada acreana no Senado. “Agora é hora de avaliarmos as nossas experiências de governo – no Estado e nas prefeituras eleitas com a nossa ajuda”, fiz Afonso Fernandes.
Segundo presidente, “é necessário aferirmos as contribuições dos nossos parlamentares estaduais e municipais à política, nos dois níveis. Em Outubro, o PSDC realizará duas plenárias, que servirá de base para discussão de alianças e estratégias às campanhas de 2014 e 2016, em todo o Acre”, finaliza.
O PSDC atualmente conta com dois deputados estaduais. Eber Machado e Edvaldo Souza representam a legenda na Assembleia Legislativa. Na Câmara de Vereadores da capital, a agremiação também conseguiu duas cadeiras na eleição do ano passado, ampliando a base do PT no parlamento mirim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário