domingo, agosto 11, 2013

                            O bairro Caladinho e seus dramas.


Quando comecei a fazer algumas externas na TV Gazeta fui pautado para fazer uma reportagem na então invasão do Caladinho. Cheguei lá e vi famílias completamente abandonadas e precisando urgente da intervenção do poder público. O tempo passou, fui eleito deputado e uma de minhas primeiras providências foi apresentar indicação legislativa propondo a regularização da área. O governador Tião Viana de pronto concordou em colocar em prática a regularização fundiária da área. 

Projeto de desapropriação foi encaminhado a Aleac e aprovado por unanimidade. Os títulos de concessão de posse foram entregues, muito embora na época, maus políticos tenham tentado colocar na cabeça das pessoas que os documentos eram uma fraude. Ledo engano. Os títulos tem valor jurídico e agora os moradores são os verdadeiros donos de seus terrenos. As casas, casebres ou barracos agora tem dono.

Por outro lado o bairro se ressente de uma intervenção urgente no sentido de  abertura de ruas, saneamento, rede de energia e água potável. Um dia desses os moradores fizeram um manifesto  fazendo essas reivindicações.

Me lembro perfeitamente que durante uma solenidade na casa Rosada ficou acertado e definido que os recursos para implementação de recursos para tornar o Caladinho um bairro modelo estavam assegurados, inclusive com as obras devendo ter iniciado entre os meses de  maio e junho.

Estamos em agosto e até agora não se vê o ronco das máquinas nem a movimentação de homens trabalhando. Daqui  a alguns meses o rigoroso inverno amazônico bate as portas e tudo deve permanecer como antes.

Portanto, mãos a obra e vamos cumprir o que foi deliberado por quem detém o poder de execução. Os moradores do Caladinho aguardam ansiosos.

Assista abaixo reportagem sobre o assunto.

   

Nenhum comentário:

Postar um comentário